A maioria dos anti-inflamatórios , não aumenta o risco cardiovascular , aponta estudo

0
70

Os anti-inflamatórios são medicamentos usados no dia-a-dia de todos os médicos. Estes medicamentos , com relação à sua ação sobre uma via que ativa a inflamação , chamada de COX 2 , pode ser considerados seletivos ( são os medicamentos mais novos , com menos efeitos gastrointestinais ) e os não-seletivos ( são os medicamentos mais antigos ).

Os resultados de uma recente pesquisa, demonstrou que o uso dos antiinflamatórios  , em doses habituais , não implica em uma elevação do risco de infarto do miocárdio, acidente vascular encefálico (derrame cerebral ) ou  outro evento  cardiovascular. Contudo, o estudo sugere que o ibuprofeno, um anti-inflamatório não-seletivo da COX 2 , quando usado de maneira contínua, pode aumentar esse risco.

Os resultados deste estudo também reforçam os achados de pesquisas anteriores, que relacionaram o rofecoxibe (Vioxx®) com efeitos colaterais de natureza cardiovascular. Esse medicamento foi retirado do mercado em 2004 após a constatação de eventos cardiovascualres. Posteriormente, o valdecoxibe que era comercializado com o nome Bextra®, também teve sua comercialização suspensa pelas mesmas razões.Ambos medicamentos eram inibidores seletivos da COX 2. 

O autor do estudo , Dr. Solomon , do Brigham and Women’s Hospital ( Boston, Estados Unidos ) , chamou a atenção para o fato de que a experiência com esses inibidores da ciclooxigenase-2 (COX-2) , um tipo específico de anti-inflamatório , que agredidem menos o revestimento do estômago  , levantaram muitas dúvidas sobre a segurança dos outros anti-inflamatórios , seletivos ou não-seletivos  .

Este estudo analisou  nos usuários do Medicare nos Estados Unidos , que recebiam a medicação gratuitamente, a ocorrência de doenças cardiovasculares (infarto do miocárdio, derrame cerebral , insuficiência cardíaca ou morte por doença cardíaca) , entre 76.082  usuários dos ainti-inflamatórios inibidores da COX-2 e  53.014  usuários de outros anti-inflamatórios não-seletivos e 46.558 indivíduos que não usavam nenhum dos dois tipos de medicação , no período de 1999 a 2004. Os autores obesrvaram que durante o estudo, ocorreram  7.262 eventos cardiovasculares.

A idade igual ou superior a 80 anos, a presença de hipertensão arterial , a história de infarto do miocárdio ou de outra doença cardiovascular,  artrite reumatóide,  doença pulmonar obstrutiva crônica e de doença renal crônica foram os fatores associados a u maior  risco individual .

As maiores taxas de ocorrência de eventos cardiovasculares ocorreram entre os usuários de rofecoxibe ( já retirado do mercado ), enquanto aqueles que faziam uso do naproxeno apresentaram as menores taxas , inferiores até mesmo do que a dos indivíduos que não usavam nenhum antiinflamatório. As análises posteriores demonstraram que dentre todos os anti-inflamatórios avaliados, apenas o ibuprofeno ( não-seletivo ) e o rofecoxibe aumentavam o risco de um evento cardiovascular entre os subgrupos de pacientes.

Os autores concluíram que esses resultados demonstraram que a maior parte dos antiinflamatórios inibidores de COX -2 e dos anti-inflamatórios não- seletivos ( mais antigos ) , nas doses habituais e nos vários subgrupos de pacientes, não estão relacionados com uma elevação do risco de doença cardiovascular, o que deve reforçar a confiança dos médicos e dos pacientes nesse grupo de medicamentos.

Fonte: Arthritis Rheum ( 2008 ).

www.portaldocoracao.com.br 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here