A volta dos anabolizantes

0
83

É chato, mas temos de voltar a comentar um assunto do noticiário que provoca danos nos seus usuários. Em comentário que fizemos no início de 2003 chamamos os anabolizantes de drogas, no sentido pejorativo e continuamos com essa opinião, novamente alertando os que delas se utilizam e aos pais de prováveis usuários, para a obrigação de impedirem o uso desses preparados químicos de efeitos colaterais tão graves.

Inicialmente pelos anos 50, os anabolizantes, derivados de hormônios masculinos, foram usados para que os debilitados em geral pudessem recuperar a sua musculatura e ganhar força. O mal uso contaminou os esportes de força como as corridas de curta distância (100 metros rasos), levantamentos de peso e outros esportes. Agora, são a praga de muitas academias, onde garotos, mulheres, narcisistas (que adoram seu próprio corpo esculpido) e demais interessados usam as chamadas Bombas (anabolizantes e suplementos importados) de composição suspeita, sem as informações técnicas de seu conteúdo, omitindo ou escondendo anabolizantes, com nomes falsos.

O efeito a curto prazo (de semanas) é destruidor interno: o HDL conhecido como colesterol bom , que protege contra infarto do miocárdio , diminui no sangue de 40 mg % para 15 mg %, tornando vulnerável o seu usuário. Um quadro de hipertensão arterial , poderá aparacer. O testículo se atrofia, em poucas semanas, parando de produzir hormônios e espermatozóides, então temos mais um impotente sexual. Na mulher , há modificação dos ovários, predispondo à esterilidade , pêlos no rosto e voz grossa. O fígado de todos recebe uma carga enorme de gorduras e em futuro não distante , poderá desenvolver o câncer hepático. Só um médico pode prescrever o anabolizante. O mui amigo da academia ou certos instrutores analfabetos em medicina , sempre dizem que usaram e se deram bem! Mentira…só se for no bolso. Alerta geral, preste atenção no corpo sarado de um  amigo ou familiar. Porque será que o exame antidoping na olimpíada deste ano obrigou muitos atletas a desistirem de competir para não faze-lo? o atleta que usou essa substância para competir, seria descoberto e então…

As mortes divulgadas (até agora foram duas) servem de motivo para termos atenção, não só exageraram na dose (cavalar) como injetaram algo sem nenhum controle de fabricação, tanto os garotões como as senhoras que os usam “só um pouquinho” para definir a musculatura rapidamente em poucas semanas, porque o verão está chegando correm riscos semelhantes de morte rápida por intoxicação aguda ou no futuro por infarto ou câncer.

Vamos ficar de olho nos bombados, nós médicos, professores de educação física, treinadores e responsáveis por academias temos essa obrigação como cidadãos e profissionais da saúde de caráter.

Observação:  não esqueci do hormônio de crescimento , que é uma bomba de efeito retardado , naquele que não tem indicação médica de seu uso e o faz apenas para rejuvenescer. Nenhum cientista ou especialista  recomenda este hormônio.

Autor:  Dr. Nabil Ghorayeb (cardiologista e médico do esporte).

Fonte : www.webrun.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here