Acupuntura, laser, hipnose, tratamento via internet ou por telefone; quais as terapias antitabagismo que realmente funcionam?

0
120

Uma orientação especializada e o uso de medicamentos antitabagismo (nicotina, bupropiona, vareneclina, entre outros), comprovadamente testados, constituem a base do tratamento para quem deseja deixar de fumar.

No entanto, algumas estratégias adicionais  poderão ser incorporadas à rotina de muitos profissionais,  sendo que algumas delas ainda estão sendo testadas. A seguir são abordadas as principais:

-Dispositivos Over The Counter (OTC):

Inaladores livres de fumaça, filtros de nicotina, extratos de tabaco em gel e outros  dispositivos têm sido comercializados sem receita médica, todavia, sem qualquer estudo de boa qualidade metodológica evidenciando resposta favorável;

-Materiais de auto-ajuda e aconselhamento breve:

Ambos aumentam a taxa de cessação do tabagismo. O aconselhamento breve deve ser praticado por todos  os profissionais de saúde. Essas técnicas possibilitam alcançar um expressivo número de fumantes, sendo uma importante janela de oportunidade para promover a cessação;

-Aconselhamento intensivo individual e em grupo:

Ambos apresentam eficácia no tratamento, porém, ainda não há conclusão sobre  qual modalidade apresenta melhor relação custo-efetividade (a heterogeneidade do aconselhamento psicológico dificulta a comparação dos estudos). O aconselhamento individual intensivo tem melhores resultados quando aplicado por médicos, seguido por equipes multiprofissionais, dentistas e enfermeiras;

-Tratamento via internet:

As evidências iniciais demonstram existir possível benefício, porém, novos estudos são necessários,  com metodologia apropriada, para uma melhor definição de seu papel;

-Atividade física orientada: 

A orientação para a prática de exercícios físicos durante a tentativa de deixar de  fumar provou aliviar sintomas de abstinência nicotínica, o que torna esta alternativa recomendável. Todavia, ainda não existe evidência de benefício em longo prazo;

-Acupuntura, hipnoterapia, terapia a Laser, eletro-estimulação e avaliação de risco biomédico (mensuração de COex  e espirometria):

Ainda não existem evidências científicas de que estes métodos aumentem a taxa de cessação do tabagismo, impossibilitando sua recomendação com base no conhecimento atual;

-Tratamento por telefone (helplines/quitlines): 

O aconselhamento por telefone já possui evidência favorável como adjunto na abordagem presencial, porém, até o momento os benefícios têm sido descritos para alguns perfis de fumantes e sua magnitude ainda não está clara. Ainda que as pesquisas realizadas exclusivamente com helplines/quitlines não usem randomização, há evidências indiretas que demonstram resultados positivos na cessação.

Fonte:Diretrizes para Cessação do Tabagismo(2008).

www.portaldocoracao.com.br  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here