Amiloidose cardíaca

0
119

A amiloidose cardíaca é uma doença caracterizada por depósitos de uma proteína anormal, chamada de amiloide, no tecido cardíaco. A doença é também conhecida por síndrome (conjunto de sinais e sintomas) do “coração rígido”, amiloidose cardíaca secundária ou amiloidose senil.

Causas

O termo amiloidose refere-se a um grupo de doenças nas quais uma proteína anormal, chamada de amiloide, deposita-se nos tecidos de vários orgãos do corpo humano. Estes orgãos com o passar do tempo apresentam prejuízo em sua função. A amiloidose cardíaca usualmente faz parte do quadro da amiloidose primária, observada em pessoas com uma forma de câncer chamada de mieloma múltiplo. A amiloidose cardíaca ocorre quando a proteína amiloide passa a infiltrar o miocárdio (músculo cardíaco). A consequência deste fato é o desenvolvimento de uma miocardiopatia do tipo restritiva (síndrome do “coração rígido”). O sistema elétrico do coração também pode ser afetado pela amiloidose cardíaca.

A amiloidose secundária raramente afeta o coração. Uma forma de amiloidose que ocorre com o envelhecimento, chamada de amiloidose senil, poderá afetar o coração e os vasos sanguíneos. A amiloidose senil é causada por uma produção excessiva de uma certa proteína, sendo que a doença torna-se mais comum devido ao envelhecimento gradativo da população. Amiloidose cardíaca é mais comum em homens do que em mulheres, sendo rara antes do 40 anos de idade.

Sinais e sintomas

– Diurese excessiva à noite.

– Fadiga e intolerância aos esforços físicos.

– Palpitações (percepção anormal dos batimentos cardíacos).

– Dispnéia (falta de ar) aos esforços.

– Edema (inchaço) nas pernas e no abdômen.

– Alguns pacientes podem não ter sintomas.

– Sopro cardíaco  e acúmulo de líquidos nos pulmões (edema pulmonar).

– Turgência (alargamento) das veias do pescoço.

– Hepatomegalia (aumento do fígado) por acúmulo de líquido.

– Queda da pressão arterial ao adotar a posição de pé.

Diagnóstico

Além do exame clínico (avaliação dos sinais e sintomas do paciente), alguns exames complementares poderão sugerir o diagnóstico de amiloidose cardíaca. O eletrocardiograma poderá demonstrar arritmias cardíacas ou distúrbios da condução elétrica do coração. O ecocardiograma (ultrassom do coração) poderá ser compatível com uma miocardiopatia de padrão restritivo (alteração da função de relaxamento do coração). A ressonância magnética do coração e outros exames de imagem que demonstrem evidências de amiloidose em outros orgãos do corpo, poderão ser solicitados. A biópsia cardíaca ou de outros orgãos confirma o diagnóstico de amiloidose.

Tratamento

É voltado para o tratamento da insuficiência cardíaca, arritmias cardíacas e os distúrbios da condução elétrica do coração. A doença do nó sinusal poderá complicar o quadro de amiloidose cardíaca. Exercícios leves, restrição do sal e perda do peso são úteis no tratamento da doença. Medicamentos como os diuréticos, digoxina e os bloqueadores dos canais de cálcio podem melhorar os sintomas e ajudar no controle de certas arritmias com a fibrilação atrial. Alguns pacientes necessitarão do uso de anticoagulantes pelo risco de formação de coágulos dentro do coração, os quais podem se deslocar até o cérebro, causando um derrame cerebral.

Outros tratamentos para a doença incluem a quimioterapia, o uso de corticoesteroides, marcapasso artificial, desfibrilador automático e transplante cardíaco.

Prognóstico

É uma doença que costuma ser progressiva.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr. Cardiologista Curitiba – CRM/PR 13700.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here