Associações americanas de cardiologia e psiquiatria recomendam a pesquisa de depressão em cardíacos

0
123

Médico clínicos devem rastrear , de forma rotineira , queixas depressivas em  pacientes portadores de doença cardíaca.  Caso  haja a suspeita de um quadro depressivo , tal paciente deverá ser encaminhado a um profissional que atue na área da saúde mental , visando um diagnóstico e  tratamento adequados.

Este é um parecer recente , das associações americanas de cardiologia e psiquiatria ( American Heart Association e American Psychiatric Association). Os autores do relatório ,  lembram  que  este ,  representa  o  primeiro conjunto  de recomendações  que visa confrontar as ligações bem reconhecidas entre o transtorno psiquiátrico e a doença cardiovascular, que freqüentemente coexistem.

“Não há, atualmente, uma prova direta de que identificar a depressão , conduz a melhores resultados clínicos nas populações de doentes cardiovasculares”, alerta a autora principal do relatório, a Dra. Judith H. Lichtman  ( universidade de Yale , New Haven, Estados Unidos ) . 

Este relatório, que foi publicado em 29 de setembro de 2008 on line na revista Circulation,  destaca a existência de um número abundante de provas , de que tratar a depressão em pacientes com doença cardíaca coronariana ( presença de placas de gordura ou ateromas nas artérias do coração ),  poderá ajudá-los.

" Há, certamente, provas convincentes de que a depressão não- tratada , associa-se a piores resultados e, que quase há um efeito dependente da dose ( do  grau de depressão )”, segundo a Dra. Lichtman. “Mesmo que não compreendamos todos os mecanismos, há , realmente, um grande corpo de evidências , demonstrando que pessoas deprimidas são menos propensas a dar seguimento a uma variedade de condutas que são importantes para o controle dos fatores de risco e, certamente, associadas à recuperação e a diminuição de futuras complicações . Ocorre uma melhor  adesão ao tratamento  e, um aumento do comparecimento em consultas ou as clinicas de reabilitação”.

O relatório ainda menciona que, para melhorar as oportunidades de identificar os pacientes que são deprimidos, o rastreamento pode ser realizado nos locais aonde os pacientes com doença cardíaca coronariana são examinados, tais como consultório médico, hospital, clínicas e centros de reabilitação.

Fonte: Circulation ( 2008 ).

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here