Bradicardia sinusal

0
2849

A bradicardia sinusal é o ritmo cardíaco originado a partir do marcapasso natural do coração, chamado de nó sinusal ou sinoatrial, no entanto, a sua frequência cardíaca por minuto no estado de repouso é abaixo de 50 batimentos.

Causas

bradicardia sinusal poderá ter causas não-cardíacas ou cardíacas.

– Causas não cardíacas:

bradicardia sinusal poderá ocorrer em algumas situações fisiológicas, como em praticantes regulares de exercícios físicos, atletas ou em pessoas vagotônicas. Neste último caso, o sistema nervoso parassimpático que reduz a frequência do coração através do nervo vago, apresenta uma ação mais proeminente nesses indivíduos. Em todas essas situações a bradicardia sinusal não indica uma doença propriamente dita.

O hipotireoidismo (deficiência da glândula tireoide) pode causar bradicardia sinusal. Certos medicamentos, como os antiarrítmicos (amiodarona, propafenona, sotalol, entre  outros) ou anti-hipertensivos (betabloqueadores ou bloqueadores dos canais de cálcio, como o verapamil e o diltiazem), também diminuem o batimento cardíaco, podendo causar bradicardia sinusal. A digoxina (digitálico) e ivabradina (droga que inibe a ação do nó sinusal) também podem lentificar o coração.

As síncopes  neuromediadas (vaso-vagal, neurocardiogênica e situacional), podem cursar com crises de bradicardia sinusal intensa, seguidas de tonturas e desmaios (síncope).

O seio carotídeo é uma estrutura localizada no pescoço que participa do controle do batimento cardíaco e da pressão arterial, fazendo sistema nervoso autônomo. A síndrome (conjunto de sinais e sintomas) do seio carotídeo é uma doença rara, na qual certos movimentos bruscos do pescoço ou por uma compressão deste (a colocação de uma gravata mais apertada, por exemplo), podem levar a quedas do batimento cardíaco e da pressão arterial.

– Causas cardíacas:

O infarto do miocárdio (ataque cardíaco) que afeta a região inferior do coração  costuma cursar com bradicardia sinusal em sua fase aguda. Na doença do nó sinusal (marcapasso natural do coração) esta estrutura do sistema elétrico cardíaco passa a não funcionar de uma forma adequada, desta forma, poderá ocorrer, além da bradicardia sinusal, a presença de pausas sinusais (o marcapasso natural do coração não envia nenhum estímulo elétrico).

Diagnóstico

Baseia-se no exame clínico (história e exame físico), sendo confirmado pelo eletrocardiograma. O registro eletrocardiográfico de 24 horas (Holter) também é útil para estabelecer esse diagnóstico, bem como, para correlacionar a bradicardia sinusal com o aparecimento de sintomas. A síncopes neuromediadas, poderão ser melhor avaliadas através do teste de inclinação ou tilt-test.

Tratamento

Deverá ser direcionado para a causa da bradicardia sinusal. Em certos casos associados a doença do nó sinusal, ou ainda, uma bradicardia sinusal intensa e sintomática,  causada pelo uso de de medicamentos que não possam ser suspensos, poderá ser necessário o implante de um marcapasso artificial para suporte de drogas.

Nas síncopes neuromediadas (vaso-vagal , neurocardiogênica e situacional), associadas a crises de bradicardia sinusal intensa e desmaios repetitivos, que não respondem a outras modalidades de tratamento, também poderão ser tratadas com um marcapasso artificial. A síncope do seio carotídeo também poderá exigir o implante deste dispositivo.

Prognóstico (gravidade)

Dependerá basicamente da causa da bradicardia sinusal. Os casos de bradicardia sinusal associados ao infarto do miocárdio e doença do nó sinusal podem ter uma gravidade maior.

Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here