Carvedilol ( Cardilol – Divelol – Ictus )

0
110

CARDILOL

PRODUTO:

CARDILOL – INSUFICIÊNCIA CARDÍACA CONGESTIVA

NOME GENÉRICO: CARVEDILOL

– COMPOSIÇÃO :

Comprimidos com 3,125 mg ; 6,25 mg; 12,5 mg ou 25 mg de carvedilol.

– INFORMAÇÕES TÉCNICAS:

CARDILOL (carvedilol) é um beta-bloqueador não seletivo que apresenta também atividade alfa- 1 bloqueadora. Rapidamente absorvido após a administração oral, com biodisponibilidade absoluta de 25%, devido ao efeito de primeira passagem. Na insuficiência hepática, a biodisponibilidade pode chegar a 80%. É 95% ligado às proteínas plasmáticas, com volume de distribuição é de 2 L/Kg. Não se acumula com o uso crônico, sendo metabolizado principalmente no fígado. Existem metabólitos ativos, em concentrações baixas, não contribuindo para a sua ação terapêutica. Excreção principalmente biliar, com 50% da dose na forma de metabólitos, nas fezes. Somente 16% da dose é eliminada pelos rins, na forma de metabólitos. Meia vida de eliminação é de aproximadamente 7 horas.

– INDICAÇÃO :

Coadjuvante no tratamento da insuficiência cardíaca leve ou moderada (classe II ou III NYHA) de origem isquêmia ou miocárdica, associado a digitálicos diuréticos ou a inibidores da enzima conversora da angiotensina (ECA). Anti-hipertensivo e antianginoso.

– CONTRA-INDICAÇÕES:

Bloqueio AV de 2º e 3º graus, bradicardia, insuficiência hepática, insuficiência cardíaca descompensada classe IV (HYHA); na asma brônquica ou em condições broncoespásticas, síndrome da doença sinusal( a menos que o paciente tenha marca-passo implantado) e choque cardiogênico.

– PRECAUÇÕES :

Iniciar o tratamento com dose baixa (vide POSOLOGIA). Reduzir a dose se a freqüência cardíaca for menor que 55 bat./min. . Ajustar as doses dos demais tratamentos, caso ocorra piora sintomática e prolongar os períodos de titulação do CARDILOL.

– REAÇÕES ADVERSAS:

Hipotensão ortostática, bradicardia, vertigem, dor de cabeça, fadiga, distúrbios gastrointestinais, redução da circulação periférica, olhos secos, angina, bloqueio AV, claudicação intermitente, reações cutâneas, edema periférico, alergia, hipovolemia, sonolência, visão anormal, artralgias, aumento de peso. Podem ocorrer mais raramente: aumentos das transaminases, hiperuricemia, hiponatremia, hipoglicemia, aumento das fosfatase alcalina e púrpura.

– INTERAÇÕES MEDICAMENTOSAS:

Com verapamil aumentando a sua concentração plasmática. Digoxina pode causar bradicardia se usada concomitantemente. Rifampicina pode reduzir a concentração plasmática do Carvedilol. Os antiarrítmicos da classe I podem precipitar hipotensão e bradicardia.

– POSOLOGIA :

Recomenda-se iniciar o tratamento com 6,25 mg/dia, ou seja, 1 comprimido de CARDILOL 3,125 mg a cada 12 horas durante 2 semanas. A dosagem de CARDILOL poderá ser ajustada depois de 2 semanas, de acordo com a resposta clínica do paciente, para 12,50 mg ao dia, ou se necessário 25 mg ao dia em doses divididas. Se necessário, ajustar a dose depois de mais 2 semanas até um máximo de 50 mg ao dia, ou seja 1 comprimido de CARDILOL 25 mg a cada 12 horas*. Dose mínima terapêutica recomendada: 6,25 mg/dia Dose máxima terapêutica recomendada: 50,0 mg/dia *Pacientes com peso corporal menor que 85 Kg. Pacientes com peso maior que 85 Kg, a dose pode ser de 50 mg cada 12 horas. Ajustar as doses dos demais tratamentos, se necessário. Pacientes Idosos: CARDILOL pode ser usado em pacientes idosos, observando-se as contra-indicações, precauções e utilizando-se as menores doses capazes de determinar resposta satisfatória.

– CONDUTA NA SUPERDOSAGEM :

Não se sabe se o produto é significantemente dialisável. Caso ocorra a superdosagem deve-se proceder a lavagem gástrica, cuidando-se para prevenir a aspiração pulmonar e instituir-se medidas de suporte.

– APRESENTAÇÃO :

Cartucho contendo 1 blister com 15 comprimidos.

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here