Cintilografia de perfusão miocárdica ao repouso para o diagnóstico de infarto do miocárdio

0
104

O infarto do miocárdio (ataque cardíaco) é uma emergência médica em que parte do fluxo sangüíneo do coração sofre uma interrupção súbita e intensa, produzindo morte das células do músculo cardíaco (miocárdio).

Embora o infarto do miocárdio possa ocorrer sem sintomas (infarto do miocárdio  silencioso), fato mais comum em idosos, cerca de 80% dos casos de infarto do miocárdio sintomáticos cursam com dor no peito.

Sempre que um  paciente apresentar-se com queixa de dor torácica na sala de emergência, principalmente se for portador de  fatores de risco cardiovascular, a hipótese de um infarto do miocárdio deverá ser considerada.No entanto, vários outros distúrbios podem provocar uma dor semelhante. Um recente estudo demonstrou que um exame nuclear (cintiografia de perfusão miocárdica) afasta o diagnóstico da doença, em quase 100% dos casos. 

Geralmente, a realização do eletrocardiograma e a dosagem seriada de enzimas cardíacas  no sangue , podem confirmar o diagnóstico de um infarto do miocárdio, no entanto, o eletrocardiograma inicial pode ser normal e as enzimas cardíacas demoram algumas horas para elevarem-se no sangue.

Um estudo avaliou um exame baseado em uma prova radioativa (cintilografia de perfusão miocárdica) para detectar ou afastar o infarto do miocárdio, em um momento precoce da doença.Este estudo teve como objetivo avaliar a utilidade da cintilografia com 99mTc-Tetrofosmin durante um episódio de dor torácica para descartar o diagnóstico de infarto do miocárdio.

Um total de 108 pacientes admitidos com dor torácica ou até quatro horas do término dos sintomas e eletrocardiograma não diagnostico da doença, realizaram cintilografia em repouso e dosagens enzimas cardíacas (troponina I).

A troponina I foi dosada na admissão e seis horas após. Médicos nucleares realizaram análise cega das imagens. O infarto do miocárdio foi confirmado com elevação da troponina I maior que três vezes o controle. A imagem perfusional de repouso foi anormal em todos os seis pacientes com infarto do miocárdio. Apenas um paciente apresentou imagem normal e elevação da troponina. Outros 55 pacientes obtiveram imagem positiva sem infarto e 46 pacientes com imagens e troponinas normais. A prevalência da doença foi 6,5%. A sensibilidade da imagem de repouso durante dor torácica para a evidência de infarto foi 85,7% e especificidade de 45,5%. O valor preditivo negativo foi 97,7% (capacidade do exame em afastar o diagnóstico de infarto do miocárdio).

Os autores do estudo concluíram que em pacientes com dor torácica, a presença de uma cintilografia de perfusão miocárdica anormal é um excelente exame para afastar o diagnóstico de infarto do miocárdio. 

Fonte: Arq Bras Cardiol(2009).

www.portaldocoracao.com.br  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here