Como devem ser os hábitos de vida de um hipertenso?

0
70

O tratamento da hipertensão arterial  pode ser dividido em não-medicamentoso e medicamentoso.  Valores de pressão arterial abaixo de 120/80 mmHg seriam a meta ideal a ser  obtida em todos os pacientes, no entanto, estes valores não costumam  ser facilmente alcançados.

Em grande parte dos pacientes, a meta mais realista é manter a pressão arterial do consultório pelo menos abaixo de 140/90 mmHg. Em diabéticos e portadores de doença cardiovascular comprovada, a meta mínima a ser perseguida , seriam valores abaixo de 130/85 mmHg. Quanto maior o risco do paciente hipertenso (exemplo : presença múltiplos fatores de risco cardiovascular ou presença de lesões em orgãos-alvo), mais rigoroso deverá ser o controle da pressão arterial. 

O tratamento não-medicamentoso da hipertensão arterial, consiste basicamente em mudanças nos  hábitos de vida. As medidas a serem adotadas por todos os hipertensos são as seguintes:

Perda de peso:

Hipertensos com excesso de peso devem emagrecer. O objetivo é atingir uma circunferência abdominal adequada (inferior à 94 cm nos homens e 80 cm nas mulheres) e um índice de massa corporal (peso dividido pela a altura ao quadrado = P / H2) inferior a 25 kg/m2.

A perda de 10 kg pode diminuir a pressão arterial sistólica em 5 a 20 mmHg, sendo a medida não-medicamentosa de melhor resultado. Uma dieta com baixa caloria e um aumento do gasto energético com atividades físicas, são fundamentais para a perda de peso .  

Alimentação adequada:

A dieta do hipertenso deverá ser pobre em sal e rica em potássio , magnésio e cálcio . A dieta pobre em sal ( hipossódica ), deverá restringir a ingesta diária de sal em 6 gramas ( 2,4 gramas de sódio ) , ou seja, 4 colheres rasas de café de sal = 4 gramas de sal , mais 2 gramas de sal próprio dos alimentos (evite:  conservas , frios, enlatados, embutidos, molhos prontos, sopas de pacote, queijos amarelos, salgadinhos, etc…).

O consumo de vinagre, limão, azeite de oliva, pimenta  e ervas  está permitido, pois estes alimentos não influenciam na pressão arterial. Uma dieta hipossódica pode reduzir a pressão arterial sistólica em 2 a 8 mmHg. Uma  dieta rica em potássio e magnésio poderá ser obtida através de uma ingesta rica de feijões, ervilhas, vegetais verde escuros, banana, melão, cenoura, beterraba, frutas secas, tomates, batata inglesa e laranja.

O cálcio da dieta poderá ser obtido através de derivados do leite com baixo teor de gorduras , como o leite e o iogurte desnatados e os queijos brancos. Uma dieta, chamada de DASH, composta de frutas, verduras, fibras, alimentos integrais, leite desnatado, pobre em colesterol e gorduras saturadas, demonstrou  ser capaz de reduzir a pressão arterial sistólica em 8 a 14 mmHg.

Ingestão moderada de bebidas alcóolicas:

O hipertenso deve evitar uma ingesta regular de bebidas alcóolicas e, quando isto ocorrer, esta ingesta deverá ser limitada a 30 gramas de etanol nos homens (700 ml de cerveja = 2 latas de 350 ml  ou 300 ml de vinho = 2 taças de 150 ml ou 100 ml de destilado = 3 doses de 30 ml) e 15 gramas de etanol nas mulheres, ou seja, 50% da quantidade permitida para homens.

A  diminuição da ingesta excessiva de bebidas alcóolicas pode diminuir a pressão arterial sistólica em  2 a 4 mmHg. 

Cessação do hábito de fumar:

O tabagismo aumenta muito o risco de complicações cardiovasculares em pacientes portadores de hipertensão arterial, logo, deverá ser abandonado .

Prática regular de exercícios físicos:

O paciente hipertenso deverá praticar exercícios físicos aeróbicos (caminhada, corrida, ciclismo, dança ou natação),  3 a 5 vezes por semana, com uma duração mínima de 30 minutos e uma intensidade moderada ( 50 a 70% da freqüência cardíaca máxima para indivíduos sedentários e 60 a 80% da freqüência cardíaca máxima para indivíduos treinandos).

O início de um programa de exercícios físicos deverá ser precedido por uma avaliação médica. Hipertensos severos não devem inciar exercícios físicos antes de um controle satisfatório da  pressão arterial. A prática regular de exercícios físicos pode reduzir a pressão arterial sistólica em 4 a 9 mmHg.

Controle do estresse emocional:

O estresse emocional persistente pode contribuir para a manutenção de uma pressão arterial mais elevada.Técnicas de controle do estresse emocional podem ser úteis no controle da hipertensão arterial.

www.portaldocoracao.com.br 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here