Como incoporar uma alimentação saudável na rotina de crianças e adolescentes?

0
88

A alimentação é um tema que envolve muitas descobertas e curiosidades para as crianças e adolescentes. Incentivar desde a infância o consumo de alimentos saudáveis é um desafio e responsabilidade da família.

Nem sempre aquele alimento que parece ser mais prático ou aquela preparação que já está pronta para o consumo é o que vai estimular as crianças e adolescentes a incluí-los como parte da sua rotina de consumo e da sua preferência alimentar. O contato com os alimentos desde a aquisição até o preparo incentiva a percepção do sabor, da textura e de diferentes formas de consumo para os alimentos. 

Este contato deve começar desde cedo, porém deve respeitar as limitações que infância e adolescência impõem, sendo acima de tudo seguro. É mais do que comprovado o quanto é grande o número de acidentes domiciliares como queimaduras, cortes, quedas entre outros. Para que a participação da criança no preparo dos alimentos seja construtiva a família deve estar presente e conduzi-la verificando o que é pertinente á sua capacidade e o que lhe proporciona segurança.

Crianças entre 4 e 7 anos ainda não possuem capacidade motora suficiente para manusear sozinhos os utensílios da cozinha. Nesta fase o interessante é a sua participação no processo da escolha do cardápio, na compra dos ingredientes e separação dos ingredientes e principalmente na criatividade em poder auxiliar na decoração do prato.

Utilizar verduras, legumes e frutas para enfeitar os pratos são escolhas maravilhosas, pois além de serem coloridos são componentes extremamente necessários para um hábito alimentar saudável. A criança que decorou o prato com estes produtos terá muito mais estimulo para experimentá-los neste momento de descontração do que em situações impostas com obrigatoriedade.  

Crianças entre 8 a 11 anos possuem algumas preferências de paladar já definidas.  O interesse delas pode pender para preparações que utilizem produtos que agradam ao seu paladar. Nesta fase é importante a família mesclar, de forma harmoniosa, produtos da preferência da criança com as preparações que incluam alimentos nutritivos e que até então não tenham despertado o interesse do paladar desta criança.  

Como nesta faixa etária as crianças já são alfabetizadas, podem participar procurando, escrevendo ou inventando receitas. Algumas etapas das preparações podem contar com a sua participação direta, misturando, enrolando, empanando, amassando, se divertindo com os ingredientes porem, não convém que tenham contato com os utensílios de cozinha sozinhos.  

Adolescentes acima de 12 anos já tem a capacidade de utilizar muitos utensílios da cozinha, pois nesta fase já estão bem familiarizados e já possuem maturidade para definir o que pode proporcionar risco ou perigo. Microondas, liquidificador, batedeira podem ser usados sem problemas. Forno e fogão só poderão ser usados livremente conforme a maturidade de cada um. A presença da família neste processo é fundamental. Muitos adolescentes amadurecem rapidamente, porém outros nem tanto.

Devido a isso não existe uma regra para liberação total do uso da cozinha. Cada caso é um caso.  Errar na quantidade dos temperos, e não acertar o ponto de algumas preparações é bastante comum. O importante é fazer destas situações um aprendizado a mais e com isso  incentivar novas experiências culinárias. Estas experiências contribuem estimulando escolhas mais saudáveis, menos industrializadas e conseqüentemente escapando do consumo rotineiro de fast foods e refeições semi prontas.

Ana Flávia Pinheiro – Nutricionista CRN 1004.  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here