Creatinina e ureia (exames laboratoriais)

0
618

A creatinina e a ureia são provas de função renal (avaliam a função dos rins). São exames solicitados de forma rotineira entre os cardiologistas, principalmente a creatinina. Como o coração e os rins funcionam de forma paralela (o coração bombeia o sangue até os rins, para que este possa filtrá-lo), a análise das provas de função renal é fundamental para os pacientes cardiopatas.

Creatinina:

Essa substância não é formada pelo metabolismo corporal, sendo apenas um resultado do metabolismo da creatina (proveniente dos músculos). Portanto, a creatinina relaciona-se diretamente com a massa muscular. A creatina converte-se em creatinina de forma contínua, sendo que, cerca de 2% da creatina total é convertida em creatinina a cada 24 horas.

A concentração da creatinina no sangue de indivíduos normais é praticamente constante, apresentando uma variação em relação ao sexo e ao volume de massa muscular. Por isso, seus valores costumam ser maiores nos homens e nos atletas do que na mulheres, nas crianças e nos idosos.

Normalmente, sua excreção não é afetada pela dieta. Seus níveis sanguíneos aumentam à medida que ocorre a diminuição da filtração do sangue pelos rins. Por isso, é utilizada como marcador da função renal.

O exame de creatinina exige 4 horas de jejum. Os seus valores de normalidade, para homens e mulheres, é de 0,7 a 1,3mg/dl e 0,6 a 1,2mg/dl, respectivamente. Os idosos, principalmente aqueles com pouca massa muscular, podem apresentar valores normais da creatinina, mesmo com prejuízo da função renal.

A creatinina está aumentada na insuficiência renal (falência aguda e crônica dos rins), doenças musculares (agudas e crônicas), por ação de medicamentos (anti-hipertensivos, antibióticos, ácido acetilsalicílico, entre outros), dietas ricas em carne vermelha, etc. Os valores da creatinina  podem estar diminuídos durante a gestação e nas doenças hepáticas (agudas e crônicas).

Ureia:

A ureia é um produto da destruição de proteínas. Gerada no fígado, é a principal fonte de excreção do nitrogênio do organismo, sendo que a sua maior parte é excretada pela urina, sendo que pequenas quantidades podem ser excretadas pelo suor e degradadas por bactérias intestinais. Grande parte da ureia filtrada pelos rins é reabsorvida.

No indivíduo saudável, sua concentração varia de acordo com diferentes fatores tais como o conteúdo de proteínas da dieta e a hidratação. Por isso, a ureia é uma marcador de função renal, menos confiável que a creatinina. O exame de ureia exige 4 horas de jejum. Seus valores normais costumam ser de 15 a 45mg/dl.

Os valores de ureia estão aumentados insuficiência renal (falência aguda e crônica dos rins), dieta rica em proteínas, tumores, infarto do miocárdio, trauma, infecções , uso de corticoesteróides, etc.

Os valores de ureia poderão estar diminuídos em casos de desnutrição, dieta pobre em proteínas, insuficiência hepática, gestação, doença celíaca, etc.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here