Dia Nacional do Combate ao Colesterol

0
616

As gorduras, também denominadas de ácidos graxos ou lípides, são substâncias que funcionam como fonte de energia para os processos metabólicos do organismo humano.

As dislipidemias, também chamadas de hiperlipidemias, são anormalidades na concentração das gorduras circulantes no sangue,  fato que predispõe os indivíduos ao aparecimento da aterosclerose  (depósitos de placas de gordura, chamadas de ateromas, na parede das artérias) e suas consequências, como o infarto do miocárdio (ataque cardíaco) ou acidente vascular cerebral (derrame cerebral). A aterosclerose e suas consequências são a principal causa de morte no Brasil.

Um estudo publicado no ano de 2014 revelou que a prevalência das dislipidemias na cidade de São Paulo era superior a 50%.

As gorduras são obtidas dos alimentos (15%) ou são formadas em nosso próprio corpo (85%), principalmente no fígado, podendo serem armazenadas nas células gordurosas (adiposas) para um uso futuro.

As células adiposas isolam o corpo contra o frio e ajudam a protegê-lo contra traumas. As gorduras  são componentes essenciais das membranas  celulares, das bainhas de mielina das células nervosas e da bile.

O colesterol e as suas frações

As duas principais gorduras presentes no sangue são o colesterol e os triglicerídeos. As gorduras ligam-se a determinadas proteínas para deslocarem-se no sangue. As gorduras e as proteínas combinadas são denominadas de lipoproteínas.

As principais lipoproteínas são os quilomícrons, as lipoproteínas de densidade muito baixa (very low density lipoprotein ou VLDL-colesterol ), as lipoproteínas de baixa densidade (low density lipoprotein ou LDL-colesterol, chamado de “colesterol ruim”) e as lipoproteínas de alta densidade (high density lipoprotein ou HDL-colesterol, chamado de “colesterol bom”).

Cada tipo de lipoproteína serve para um propósito diferente, sendo metabolizada e eliminada de uma forma distinta. O colesterol total e as suas frações podem ser agrupados através da fórmula de Friedewald (válida apenas para valores de triglicerídeos abaixo de 400mg/dl):

– Colesterol total = LDL-colesterol + (triglicerídeos dividido por 5 + HDL-colesterol).

Causas das dislipidemias

As dislipidemias podem ser camadas de primárias (sem uma causa aparente) ou secundárias (com uma causa aparente).

– Dislipidemias primárias:

São aquelas de origem genética, no entanto, fatores relacionados aos hábitos de vida como o sedentarismo e a dieta  podem funcionar como fatores desencadeantes para o seu aparecimento. Existem casos de dislipidemia genética grave (hipercolesterolemia familiar), com níveis muito elevados de colesterol total e risco de morte cardiovascular em idade precoce.

– Dislipidemias secundárias:

Podem ser originadas a partir de outras doenças (diabete melito, obesidade, hipotireoidismo, insuficiência renal, síndrome nefrótica, doenças das vias biliares, síndrome de Cushing, anorexia nervosa e bulimia), associadas ao uso de medicamentos (diuréticos em altas doses, betabloqueadores, medicamentos para tratamento da acne, terapia de reposição homonal, anticoncepcional oral, corticoesteroides  e ciclosporina) ou por hábitos de vida inadequados (alcoolismo e tabagismo).

As dislipidemias  com triglicerídeos alto e /ou HDL-colesterol baixo, costumam fazer parte do quadro clínico da  síndrome metabólica.

Tipos de dislipidemias

-Hipercolesterolemia isolada:

Elevação isolada do LDL-colesterol.

-Hipertrigliceridemia isolada:

Elevação isolada dos triglicerídeos.

-Hiperlipidemia mista:

Valores aumentados do LDL-colesterol e triglicerídeos.

-HDL-colesterol baixo:

Redução do HDL-colesterol isolada ou em associação com aumento de LDL-colesterol e/ou de triglicerídeos.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here