Diminuir as calorias e ser aderente é mais importante do que o tipo de dieta adotada para emagrecer

0
332

Um estudo avaliou o efeito de quatro tipos diferentes de dietas redutoras de peso durante dois anos de acompanhamento em 811 pacientes com sobrepeso ou obesidade. As quatro dietas apresentavam diferentes proporções de macronutrientes (gorduras, proteínas e carboidratos).

Na média, os pacientes do estudo eliminaram cerca de 6 kg em 6 meses, mas gradualmente recuperaram o peso nos 12 meses seguintes. Não houve diferenças significativas entre as quatro diferentes dietas no quesito perda de peso. Outro achado interessante deste estudo foi que as pessoas que eram atendidas regularmente, em consultas nutricionais, ao longo dos dois anos de estudo, eram nitidamente mais propensas a perder peso.

O Dr. Robert Eckel da Universidade do Colorado (Denver, Estados Unidos) comentou os resultados do estudo: “eu acredito que se possa perder peso através de diferentes dietas, e esse estudo simplesmente reafirma a necessidade das pessoas aderirem a um programa para redução de peso, baseado em dietas saudáveis e de baixa caloria, independentemente do tipo de dieta”.

Os quatro tipos de dietas testadas neste estudo eram hipocalóricas (cerca de 750 Kcal), no entanto, o percentual de macronutrientes (gorduras, proteínas e carboidratos) é que variava entre elas. Veja a seguir:

– Dieta 1: 40% de gordura, 15% de proteínas e 45% de carboidratos.

– Dieta 2: 40% de gordura, 25% de proteínas e 35% de carboidratos.

– Dieta 3: 20% de gordura, 15% de proteínas e 65% de carboidratos.

– Dieta 4: 20% de gordura, 25% de proteínas e 55% de carboidratos.

Todos os participantes do estudo foram orientados a se exercitar em uma intensidade moderada pelo menos 90 minutos por semana. Os participantes também eram convidados para consultas nutricionais a cada 8 semanas e sessões de orientações nutricionais em grupo, semanalmente. Cerca de 15% dos participantes perderam no mínimo 10% do seu peso inicial.

Todas as dietas melhoraram os fatores de risco para o diabete melito e as doenças cardiovasculares. As dietas com 20% de gordura e altos teores de carboidratos (dietas 3 e 4) proporcionaram as maiores reduções do LDL-colesterol (“colesterol ruim”). Em contraste, as dietas com maior teor de gordura e de menor teor de carboidratos (dietas 1 e 2) proporcionaram maiores elevações do HDL-colesterol (“colesterol bom”). Todas as dietas proporcionaram uma redução dos níveis da pressão arterial.

Fonte: The New England Journal of Medicine.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here