Exercícios físicos podem ser melhor que angioplastia, em pacientes com angina estável, diz estudo

0
103

A  angina do peito é uma dor ou desconforto transitório localizado na região anterior do  tórax, percebido como uma sensação de pressão, aperto ou queimação.

A angina ocorre quando o músculo cardíaco (miocárdio) não recebe uma quantidade suficiente de sangue e  oxigênio.Este processo é chamado de isquemia miocárdica ou isquemia coronariana. A principal causa da  angina do peito é a doença arterial coronariana, ou seja, a presença de placas de gordura (ateromas) na parede das artérias do coração.

A angina do peito  poderá ser chamada de estável, instável ou variante. A angina estável é aquela que apresenta sempre as mesmas características, ou seja, seu fator desencadeante, intensidade e a sua duração costumam ser sempre os mesmos.

Um estudo  avaliou 101 homens com angina do peito estável e isquemia miocárdica documentada por teste de esforço ou por cintilografia miocárdica. Metade destes homens foram encaminhados para um tratamento clínico associado à prática regular  de  exercícios físicos regulares e a outra metade, foi encaminhada para uma angioplastia coronariana (destruição das placas  de ateroma nas artérias através de um cateter). Depois da angioplastia coronariana nenhum paciente demonstrou índícios que a isquemia miocárdica persistira.

Após 2 anos de seguimento, os pacientes foram reavaliados e demonstrou-se uma significativa melhora do grupo encaminhado para a prática de exercícios físicos em relação à tolerância ao esforço, ao limiar isquêmico, ao consumo máximo de oxigênio, e que houve também significativo aumento do HDL colesterol ("colesterol bom") e redução da proteína C reativa ultra sensível (prova de atividade inflamatória nas arterias do coração).

O percentual dos pacientes livres de eventos ao final de 2 anos (infarto do miocárdio ou necessidade de revascularização por exemplo) foi de 78%  no grupo de exercícios e de 62% no grupo da angioplastia. Como demonstrado em estudos anteriores, os autores  do estudo concluíram que a prática regular de exercícios físicos, em pacientes coronarianos estáveis, é superior à angioplastia coronariana, inferindo que tal resultado se deva à melhora da função dos vasos e dos processos inflamatórios.

Fonte:Eur J Cardiovasc Prev Rehabil(2008).

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here