Fenofibrato ( Lipidil – Lipanon )

0
16

LIPIDIL

– Composição: cada cápsula contém: fenofibrato micronizado200 mg. Excipientes q.s.p. 1 cápsula (laurilsulfato de sódio, lactose, amido de milho, crospovidona, estearato de magnésio).

– Posologia e Administração:

1 cápsula ao dia, durante o almoço ou jantar. Em qualquer caso, respeite a prescrição médica. Lipidil, associado a uma dieta apropriada, constitui um tratamento sintomático de longa duração, que deve ser regularmente monitorado. Superdosagem: o fenofibrato micronizado é uma substância de baixa toxicidade. Em caso de ingestão acidental excessiva, provocar o vômito e procurar assistência médica para adoção das medidas de suporte (por exemplo, lavagem gástrica) e tratamento sintomático adequado.

– Precauções:

gravidez: os estudos pré-clínicos demonstraram a ausência de teratogenicidade da droga bem como nenhuma malformação ou sinal de toxicidade fetal foi detectada. Entretanto, os dados relativos à administração do produto durante a gravidez são insuficientes e não podem excluir totalmente os riscos para o feto. Sendo assim, os fibratos não estão indicados para mulheres grávidas, a não ser nos casos de hipertrigliceridemia severa (> 10 g/l), não corrigida pela dieta, sob risco de provocar pancreatite aguda.

Lactação: como não há informações disponíveis a respeito da transferência da droga através do leite materno, recomenda-se às mulheres que realmente necessitem receber o medicamento após o parto, que não amamentem. Precauções especiais: se após um período de 3-6 meses de tratamento, não se evidenciar uma queda satisfatória nos níveis sangüíneos de lipídeos, deve-se avaliar a conveniência de uma terapia suplementar ou substitutiva. Têm sido relatados aumentos transitórios nas transaminases de alguns pacientes. É aconselhável: controlar trimestralmente as transaminases séricas durante o primeiro ano de tratamento e avaliar a conveniência de suspender o mesmo, quando a atividade da TGP superar a taxa de 100 mU; interromper o tratamento nos casos em que o aumento nos níveis de aspartato-aminotransferase (AST) e de alanino-aminotransferase (ALT) supere em 3 vezes o limite máximo de variação normal. Informar imediatamente o médico no caso de dores musculares. Se o paciente também estiver recebendo anticoagulantes orais, os níveis de protrombina devem ser acompanhados cuidadosamente. Caso o produto seja considerado absolutamente necessário, a critério médico e para crianças acima de 10 anos de idade, não deverá ser ultrapassada a dose de 5 mg/kg/dia. Advertências: foram relatados distúrbios musculares, inclusive casos raros de rabdomiólise, cuja incidência aumenta nos casos de hipoalbuminemia. Os distúrbios musculares devem ser esperados em pacientes apresentando mialgia difusa, sensibilidade muscular dolorosa e/ou aumentos marcantes na CPK de origem muscular (níveis ultrapassando em 5 vezes os valores normais). Em tais casos, comunicar o médico e suspender imediatamente a medicação. O risco de distúrbio muscular pode ser ainda mais exacerbado se a droga estiver associada com outro fibrato ou com inibidor da HMG CoA-redutase. Estes efeitos são usualmente reversíveis quando o tratamento é interrompido.

– Interações medicamentosas:

associações indesejáveis: outros fibratos e inibidores da HMG CoA-redutase por risco de exacerbação dos efeitos adversos sobre os músculos. Associações sujeitas às precauções de uso: o fenofibrato micronizado potencializa a ação dos anticoagulantes orais e aumenta o risco de hemorragias por ruptura da ligação dos mesmos às proteínas plasmáticas. Recomenda-se reduzir a dose do anticoagulante para 1/3 da usual e monitorar o nível de protrombina mais freqüentemente, sob controle laboratorial adequado, durante o tratamento e até 8 dias após sua interrupção. Substâncias hepatotóxicas e inibidores da MAO, na presença de transaminases elevadas. O mesmo tipo de controle é essencial quando se muda o tratamento de um fibrato para outro, uma vez que a capacidade de potencialização do efeito sobre os anticoagulantes é variável.

– Reações adversas:

Como ocorre com todos os medicamentos, o fenofibrato pode causar, em determinados pacientes, efeitos adversos de intensidade variada, com o aparecimento de sintomas de maior ou menor desconforto. Tais efeitos são raros e benignos: problemas gastrintestinais, como digestão difícil, reações alérgicas cutâneas, elevação transitória das transaminases, dores musculares.

– Contra-Indicações:

nunca deve ser usado em: insuficiência hepática e renal graves; crianças; associação com inibidores da HMG Co-redutase ou outros fibratos, a não ser quando sob prescrição médica.

– Indicações:

em adultos Lipidil é indicado na hipercolesterolemia tipo IIa e IIb e/ou hipertrigliceridemia endógena (tipo IV) ou associada (tipos IIb e III): quando a dieta, rigorosamente seguida demonstrou ser ineficaz, quando o colesterol sangüíneo, após a dieta, permanece alto e/ou há fatores de risco envolvidos. Durante o tratamento, a dieta prescrita pelo médico deve ser cuidadosamente observada. A eficácia do fenofibrato micronizado, na prevenção primária ou secundária de complicações decorrentes de aterosclerose, ainda não está completamente estabelecida.

– Apresentação:

caixas contendo 30 cápsulas.

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here