Genfibrozila ( Lopid )

0
64

LOPID 600 mg e 900 mg ( Park Davis )

– Composição:

cada comprimido revestido contém: genfibrozila600 mg e 900 mg.

– Posologia e Administração:

a dose diária recomendada é de 900-1200 mg, não devendo ultrapassar 1500 mg/dia. A dose de 1200 mg pode ser dividida em 2 tomadas diárias, 30 minutos antes do desjejum e do jantar. A dose diária pode ser reduzida a 1 comprimido de 900 mg, após ser obtido um resultado satisfatório quanto ao quadro lipídico. – Superdosagem: tem sido relatada superdosagem com Lopid. Em um dos casos de dose excessiva acidental, quando uma criança ingeriu 9 gramas de genfibrozila, sintomas não específicos de náusea e vômitos foram reportados. O paciente recuperou-se totalmente. Caso ocorra superdosagem, torna-se necessária a instituição de tratamento sintomático e de apoio.

– Precauções:

os níveis lipídicos devem ser determinados mais que uma vez, a fim de verificar se estão realmente anormais. Antes de instituir tratamento com Lopid, devem ser feitas todas as tentativas para controlar os lipídios séricos com dieta apropriada, exercício e perda de peso em casos de pacientes obesos, bem como controlar outros problemas médicos, tais como, diabetes mellitus ou hipotireoidismo, que podem contribuir para os níveis lipídicos anormais. Testes laboratoriais: têm sido relatados raramente, com a administração de genfibrozila, valores elevados de testes da função hepática como transaminases hepáticas AST (SGOT) e ALT (SGPT), aumento da fosfatase alcalina, DHL, creatina quinase (CK) e bilirrubina. Estes são usualmente reversíveis quando a genfibrozila é descontinuada, portanto estudos periódicos da função hepática são recomendados e o tratamento com genfibrozila deve ser descontinuado se persistirem anormalidades. Ocasionalmente podem ser observadas leves diminuições de hemoglobina, hematócrito e de células brancas no início do tratamento, embora estes níveis se estabilizem durante a administração em longo prazo. Raramente foram reportadas anemia severa, leucopenia, trombocitopenia, eosinofilia e hipoplasia da medula óssea. Portanto, a determinação hematológica periódica durante os primeiros 12 meses de administração de genfibrozila é recomendada. – Interações medicamentosas: deve-se ter cautela ao administrar anticoagulantes juntamente com a genfibrozila. A dosagem de anticoagulante deve ser reduzida para manter o tempo de protrombina no nível desejado, a fim de prevenir complicações hemorrágicas. São aconselháveis determinações frequentes do tempo de protrombina, até ficar definitivamente estabelecido que os níveis estão estabilizados. Foram relatados casos de miosite severa e mioglobinúria (rabdomiólise) quando Lopid e lovastatina (ou outros inibidores da HMG-CoA redutase) foram empregados concomitantemente. Pode resultar uma redução da biodisponibilidade da genfibrozila quando administrada simultaneamente com drogas sob a forma de grânulos de resina, tais como, colestipol. Recomenda-se que as duas drogas sejam administradas com um intervalo igual ou maior que duas horas.

– Contra-Indicações :

pacientes com disfunção hepática ou renal grave e afecção biliar preexistente. A hipersensibilidade ao principio ativo também constitui contra-indicação para seu uso. Advertências: Lopid pode aumentar a excreção do colesterol na bile, aumentando o potencial para a formação de cálculos biliares. Se houver suspeita de colelitíase, a vesícula biliar deve ser examinada. O tratamento com Lopid deve ser descontinuado se forem encontrados cálculos biliares. Foram relatados casos de miosite grave, com elevação acentuada dos níveis de creatina quinase e mioglobinúria (rabdomiólise) quando Lopid e lovastatina forem empregados concomitantemente. Na maioria dos pacientes que apresentaram resposta lipídica insatisfatória quando esses fármacos foram usados isoladamente, o possível benefício do tratamento concomitante com lovastatina (ou outros inibidores da HGM-CoA redutase) e genfibrozila não supera os riscos de miopatia severa, rabdomiólise e insuficiência renal grave. O uso concomitante com anticoagulantes deve ser feito com cautela. A dosagem do anticoagulante deve ser reduzida para manter os níveis desejados do tempo de protrombina. É recomendada determinação frequente do tempo de protrombina até que o nível da protrombina esteja estabilizado. Carcinogênese, mutagênese e diminuição da fertilidade: não há estudos controlados em humanos.

– Gestação e lactação:

não há estudos adequados e bem controlados em mulheres grávidas. A administração de Lopid em mulheres grávidas deve ser reservada àquelas pacientes nas quais os benefícios superam claramente os riscos para a paciente ou para o feto. A segurança em lactantes não está estabelecida. Não se sabe se genfibrozila é excretada no leite materno. Uma vez que muitas drogas são excretadas no leite humano, a paciente deve descontinuar a amamentação antes de iniciar o tratamento com Lopid. – Uso pediátrico: a segurança e eficácia não estão estabelecidas em crianças.

– Indicações:

prevenção primária da doença coronariana e infarto do miocárdio em pacientes com hipercolesterolemia, dislipidemia mista e hipertrigliceridemia, classificação de Fredrickson tipos IIa, IIb e IV, respectivamente. Tratamento de outras dislipidemias, tais como: Fredrickson tipos III e V; associada com diabetes; associada com xantomatose. Tratamento para pacientes adultos com níveis séricos elevados de triglicerídeos (hiperlipidemia tipos IV e V) que apresentem risco de pancreatite e que não respondam adequadamente a um determinado esforço dietético para controlá-los. Lopid é indicado quando medidas não medicamentosas, como exercício físico, perda de peso, dieta específica e redução de ingestão de álcool falharem. Outros distúrbios clínicos como hipotireoidismo e diabetes devem ser controlados tanto quanto possível. Durante o tratamento com Lopid devem ser realizadas determinações periódicas dos lipídios plasmáticos. Se a resposta lipídica do paciente mostrar-se inadequada após três meses, a droga deve ser descontinuada ou ser instituído tratamento coadjuvante.

– Apresentação:

comprimidos revestidos de 600 mg em blister de 24. Comprimidos revestidos de 900 mg em blister de 12.

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here