Gorduras monoinsaturadas de origem animal ligadas a maior risco de morte

0
518

As gorduras monoinsaturadas das dietas ricas em vegetais, quando comparadas com aquelas das dietas de origem animal, revelam índices significativamente menores de mortalidade e doença cardiovascular, particularmente quando as gorduras de origem vegetal substituem outras gorduras sabidamente maléficas, como as gorduras saturadas ou trans, bem como, os carboidratos refinados presentes em pães, bolos e massas.

Um estudo realizado por pesquisadores norte-americanos de Harvard (Boston, Estados Unidos) avaliou mais de 63.000 mulheres do Nurses’ Health Study e cerca de 30.000 homens do Health Professionals Follow-Up.

Durante um acompanhamento médio de 22 anos ocorreram mais de 20.000 mortes entre os participantes do estudo. O estudo demonstrou que a maior ingestão de gorduras monoinsaturadas de origem vegetal associou-se a um risco 16% menor de morte por qualquer causa.

Inversamente, a maior ingestão de gorduras monoinsaturadas de origem animal associou-se a um risco 21% maior de mortalidade.

“Esse é o primeiro grande estudo que avaliou as gorduras monoinsaturadas de origem vegetal e animal ao mesmo tempo”, disse a Dra. Marta Guasch-Ferré, pesquisadora de Harvard, e uma das autoras principais do estudo.

Nesse estudo as principais fontes de gorduras monoinsaturadas de origem vegetal foram o azeite de oliva, molho de salada italiano, amendoim, manteiga de amendoim e outras oleaginosas, como nozes e castanhas.

Os principais alimentos ricos em gorduras monoinsaturadas de origem animal foram a carne de boi, queijo cheddar, manteiga, carnes processadas (com a mortadela, presunto e  salsicha), e a carne de porco.

Enquanto as gorduras monoinsaturadas em geral estão ligados a melhores perfis lipídicos (níveis adequados de gorduras circulates no sangue) e a redução dos fatores de risco de doenças cardiovasculares, como a hipertensão arterial e obesidade, em particular quando comparadas com as gorduras saturadas ou trans, as evidências sobre essa associação (gorduras monoinsaturadas vegetais e animais) têm sido inconclusivas.

“Em geral, nossos resultados confirmam o papel benéfico das gorduras monoinsaturadas para a prevenção da mortalidade cardiovascular e total, quando os alimentos de origem vegetal, como óleos vegetais, nozes e castanhas, e produtos relacionados são as fontes principais”, concluiu a Dra. Marta.

Fonte: American Heart Association.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr. – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here