Infarto do miocárdio e depressão são mais comuns em ansiosos, mulheres e homens jovens, diz estudo

0
158

A depressão correlaciona-se com o desenvolvimento de complicações cardiovasculares, possivelmente pela fato de que seus portadores apresentam mais fatores de risco, relacionados aos hábitos inadequados de vida. 

Um estudo teve como objetivo investigar, em pacientes acometidos por angina instável e infarto do miocárdio (ataque cardíaco), os fatores relacionados à prevalência de depressão. Foram entrevistados 345 pacientes consecutivos, portadores de doença coronariana aguda (206 com infarto do miocárdio e 139 com angina instável). O diagnóstico de depressão se correlacionou, significativamente, com sexo feminino, idade inferior a 50 anos e níveis mais elevados de ansiedade.

As entrevistas incluíram questões sobre características sociodemográficas, tabagismo, avaliação de depressão, ansiedade e consumo de álcool. Os homens (245) com depressão eram freqüentemente mais jovens que 50 anos, fumantes, e apresentavam nível de ansiedade mais elevado do que os não deprimidos.

A análise estatística aponta que, no sexo masculino, idade está negativamente associada e níveis mais altos de ansiedade, estão positivamente associados com depressão. Na amostra feminina (100), mulheres com depressão diferenciam-se das sem depressão por apresentarem um nível mais alto de ansiedade.

Os autores do estudo concluíram que, em pacientes hospitalizados com doença coronariana aguda, os ansiosos, as mulheres e os homens com menos de 50 anos, têm mais chance de apresentarem depressão.

Fonte:Arq Bras Cardiol(2005).

www.poratldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here