Levedura vermelha do arroz reduz o colesterol, aponta estudo

0
109

A levedura vermelha do arroz pode ser uma alternativa para o tratamento dos pacientes com colesterol elevado, e que não toleram usar as vastatinas (drogas redutoras de colesterol).Esta é a conclusão de um pequeno estudo coordenado pelo Dr. David Becker, do Chestnut Hill Hospital (Estados Unidos).

Alguns pacientes são incapazes de tomar  as vastatinas, drogas usadas para reduzir o LDL colesterol ("colesterol ruim") devido a eventos adversos, tais como as dores musculares, fraqueza, aumento de enzimas hepáticas e sintomas gastrointestinais.

Estudos anteriores demonstraram que suplementos compostos por levedura vermelha do arroz, que foram utilizados pela primeira vez na China há mais de um milênio, podem reduzir o LDL colesterol. Em sua composição natural a levedura vermelha do arroz contém cerca de 6 mg de lovastatina, um medicamento redutor de colesterol

O Dr. Becker e seus colaboradores recrutaram 62 pacientes com LDL colesterol elevado e uma história de interrupção das vastatinas devido a dores musculares. Metade dos pacientes recebeu 1800 mg de levedura do arroz (duas vezes por dia) durante 24 semanas e a outra metade, recebeu comprimidos com placebo (sem efeito terapêutico). Todos os pacientes receberam informações sobre as doenças cardiovasculares, nutrição e exercícios físicos.

Pacientes que receberam o suplemento composto de levedura vermelha do arroz apresentaram reduções significativas nos níveis de  LDL colesterol em 12 semanas (43 mg/dL) e 24 semanas (35 mg/dL). Essas reduções foram significativamente maiores do que aquelas observadas no grupo placebo. O HDL colesterol ("colesterol bom"), triglicerídeos, enzimas hepáticas, creatinofosfoquinase (enzima muscular), perda de peso e dor muscular não diferiram entre os dois grupos.

Apenas duas pacientes que usaram levedura vermelha do arroz relataram dores musculares. Os autores do estudo reconheceram as limitações do mesmo, como o pequeno número de pacientes, curta duração e a avaliação de indivíduos provenientes de um único centro médico.

Fonte:Annals of Internal Medicine.

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here