Novo medicamento eleva o HDL (“colesterol bom”) em até 139%, aponta estudo

0
185

As anormalidades do colesterol sanguíneo, principalmente aqueles casos com LDL ("colesterol ruim") elevado e/ou HDL ("colesterol bom") baixo, são importantes fatores de risco para a aterosclerose (formação de placas de gordura na parede das artérias).

A aterosclerose é a principal causa do infarto do miocárdio (ataque cardíaco) e do derrame cerebral, principais causas de morte na população. Atualmente, dispomos de medicamentos potentes para a redução do LDL, no entanto, as drogas que elevam o HDL são menos efetivas e com mais efeitos colaterais, como o ácido nicotínico. Um estudo avaliou um novo medicamento para tratar as anormalidades do colesterol.

Trata-se do medicamento anacetrapibe, que demonstrou resultados promissores, com acentuadas elevações do HDL ("colesterol bom"). O estudo, cujo autor principal foi o Dr. Daniel Bloomfield (Merck Research Laboratories, New Lersey, Estados Unidos), incluiu 589 pacientes com anormalidades do colesterol.

Um grupo destes pacientes foi tratado com atorvastatina (uma das drogas redutoras de colesterol, mais usadas na prática médica) e outro grupo foi sorteado para receber placebo (comprimido sem efeito terapêutico) ou anacetrapibe em várias doses, uma vez por dia, por 8 semanas. Os resultados revelaram que o tratamento com anacetrapibe produziu reduções no LDL e elevações no HDL, dependentes da dose, até a de 150 mg.

Os efeitos máximos (evidenciados nas doses de 150 e 300 mg) foram reduções de 40% no LDL, e elevações de até 139% no HDL. Estes achados foram semelhantes em todos os subgrupos dos pacientes estudados, independentemente da idade, do sexo e dos valores lipídicos basais.

Fonte: Am Heart J (2009).

Texto revisado por Nícia Padilha. 

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here