Nutricionista orienta com prevenir a anemia em bebês

0
113

O aleitamento materno oferece a criança todos os nutrientes necessários para uma boa saúde, no entanto, nem sempre ele é viável. Se por algum motivo for necessário iniciar o aleitamento artificial antes dos seis meses completos do bebê, é importante saber fazê-lo da forma correta.

A transição do aleitamento materno para um aleitamento artificial pode ser um dos maiores fatores para o  aparecimento da anemia nesta fase da vida. O leite de vaca integral, pasteurizado, em pó ou longa vida, não deve ser oferecido para os bebês antes do seu primeiro ano de vida, muito menos como fonte exclusiva de alimentação.

Ele é pobre em ferro, não apresenta um perfil adequado para a necessidade dos bebês, e tem uma maior concentração de proteínas, fato que compromete a necessidade de energia que o bebê precisa receber através dos carboidratos. Hoje em dia existem fórmulas infantis específicas para cada etapa do crescimento do bebê. Estas fórmulas procuram da melhor maneira se aproximar  à composição do leite materno. Se por motivos econômicos, o leite de vaca precisar ser à base da alimentação do bebê desde os primeiros meses, é indispensável que  exista um acompanhamento clínico e nutricional e uma suplementação de ferro obrigatória, a partir do segundo mês de vida.

Para estes bebês a introdução de suco de frutas deve acontecer a partir dos dois meses para garantir o suprimento da vitamina C que auxilia na absorção do ferro. Papinhas de frutas e papinhas salgadas devem ser oferecidas obrigatoriamente a partir do quarto mês. Após o primeiro ano de vida o leite de vaca pode e deve fazer parte da alimentação de todas as crianças, salvo quando existam restrições clínicas.  

Dra. Ana Flávia Pinheiro – Nutricionista – CRN 1004

www.portaldocoracao.com.br  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here