Nutricionista orienta como comprar peixes e frutos do mar

0
131

Com exceção dos peixes que já vêm salgados, defumados ou desidratados, tanto as espécies do mar quanto as do rio devem ser consumidas bem frescas.

Para saber se o produto que está adquirindo realmente está fresco, algumas informações são fundamentais. A qualidade do peixe depende do tempo em que está armazenado. E observar algumas características no momento da compra, auxilia a identificar se o peixe está realmente fresco. Siga as dicas:

– PEIXES:

Olhos:

Devem ser transparentes e brilhantes. Como se o peixe estivesse vivo. Quando o peixe fica muito tempo no gelo ele fica com os olhos achatados e sem brilho.

Corpo:

Tem que estar liso, com a pele intacta e a carne firme quando se pressiona o dedo.

Guelras:

Devem estar brilhantes e ter cor vermelha, clara, sem marcas cinzentas. Pele:  Tem que estar brilhante e úmida ao tato. A cor pode variar, dependendo das características das espécies.

– FRUTOS DO MAR:  

Mariscos vivos:

Mexilhões, vieiras, vôngoles, ostras, etc., quando frescos, não têm cheiro e, ao tato, não se sente uma capa viscosa. Devem ser comprados, quando escolhidos vivos, com a concha bem fechada. Pressionando com os dedos, as conchas, estas não devem produzir nenhum ruído. Quando comprados em peixarias, nunca escolher os que estejam quebrados, machucados ou abertos. Antes de utilizar, escovar bem as conchas, depois colocá-las em água com sal e conservar na geladeira durante algumas horas, até o momento de usar. Não é bom guardar por muito tempo.

Caranguejos:

O ideal é comprar vivos e nunca aqueles que tenham cheiro de amoníaco. Depois, devem ser mantidos em um recipiente com bastante água e sal, até o momento de serem preparados. Camarões: O aroma deve ser agradável e a sua coloração, acinzentada; há espécies levemente rosadas. Nunca compre aqueles com cheiro semelhante ao de amoníaco. Observe se a cauda está firme e a cabeça bem aderida ao corpo.

Lagosta:

Pode ser comprada viva, congelada e inteira, ou apenas a sua cauda. Quando viva, apresenta diversos tipos de pigmentação, ficando alaranjada depois de cozida. Escolha locais onde ela é mantida em água até o momento da compra. As lagostas de menor tamanho têm a carne mais suculenta. Comprando congelada, verifique se a cauda está curvada sobre o corpo – sinal que foi escaldada viva, demonstrando ser mais provável que a carne esteja em bom estado.

Polvos:

Escolha os que tenham uma boa cor, odor, e estejam brilhantes sem viscosidades. Descarte os que tenham a pele machucada. É melhor comprar polvos que pesem menos de 1 kg, porque os maiores podem ser duros. Quando comprar, convém pedir ao vendedor que os limpe, exceto se você já tiver experiência no assunto. Coloque para ferver bastante água com sal, uma folha de louro e ½ cebola. Quando iniciar a fervura segure o polvo com um garfo e coloque-o submerso na água três vezes, para que se enrolem os tentáculos, e depois solte-o dentro da água. Calcule 30 minutos e deixe esfriar antes de usá-los.

Ana Flávia Pinheiro – Nutricionista – CRN 1004.

Texto revisado por Nícia Padilha. 

                    

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here