OMS alerta: Um milhão de pessoas morrem anualmente, durante ou após uma cirurgia

0
138

Estimativas da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que a cada ano, no mínimo sete milhões de pacientes que passam por cirurgias, sofrem complicações em todo o mundo. Pelo menos um milhão de pessoas  morrem durante ou imediatamente após um procedimento cirúrgico.

Cuidados simples, como a checagem das informações clínicas da pessoa e do órgão a ser operado e os equipamentos  médicos disponíveis, podem fazer a diferença entre o sucesso de uma cirurgia e o início de uma série de complicações para o paciente.

O tema foi discutido em Brasília (DF), durante uma oficina realizada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa),  com médicos, enfermeiros, entidades representativas de hospitais e autoridades em saúde pública.

No Brasil, a Anvisa está trabalhando em parceria com o Ministério da Saúde e a Organização Pan-Americana de Saúde  (Opas) para implantar rotinas que aumentem a segurança das cirurgias.

“Procedimentos simples e baratos como o check-list, quando aplicados de forma rigorosa e sistemática têm  resultados fantásticos: proporcionam cirurgias muito mais seguras e reduzem os riscos de infecção hospitalar”, explica o diretor da Anvisa, Agnelo Queiroz.

Para o presidente do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, o Dr. Edmundo Ferraz, “os cuidados tomados antes,  durante e após uma cirurgia, podem representar a diferença entre a boa e a má qualidade de vida do paciente a  partir dali, ou até mesmo entre a vida e a morte dele”.

Durante a oficina discutiu-se quais são as rotinas preventivas prioritárias, as estratégias para implantá-las e  em que hospitais brasileiros elas devem começar a ser aplicadas. O trabalho é uma resposta ao desafio “Cirurgias Seguras Salvam Vidas” (Safe Surgery Saves Lives), que integra a  Aliança Mundial pela Saúde do Paciente, lançada em 2004 pela OMS.

Durante a oficina, foi sugerido acrescentar na remuneração dos hospitais associados ao SUS, um plus de recursos  por indicadores de qualidade alcançados, a exemplo do que ocorre em países como Estados Unidos, Inglaterra e Canadá.

Fonte:ANVISA(2009).

www.portaldocoracao.com.br  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here