Planejamento familiar poderá ser coberto pelos planos de saúde

0
7

Está pronto para votação no Senado Federal o projeto de lei da Câmara (PLC) nº 01/06 que inclui o planejamento familiar nos procedimentos obrigatórios  que devem ser oferecidos pelos planos e seguros de saúde privados.

A proposta teve o parecer favorável da relatora Serys Slhessarenko (PT-MT) aprovado na Comissão  de Assuntos Sociais (CAS) em março de 2007. O projeto, de autoria do deputado e médico Geraldo Resende (PMDB-MS), modifica a Lei 9.656/98, que dispõe sobre os planos  e seguros privados de assistência à saúde.

Segundo a relatora, o projeto tem o mérito de incluir o planejamento familiar no rol dos procedimentos cobertos pelos planos de saúde, garantindo às mulheres seguradas  o acesso a métodos contraceptivos eficazes e seguros que nem sempre são ofertados pelos serviços públicos de saúde.

Segundo um estudo realizado pela Unicamp, 70% dos casais brasileiros fazem uso de algum método contraceptivo, mas o peso da responsabilidade do planejamento familiar recai  sobre as mulheres. Segundo esse estudo, 40% das mulheres foram submetidas à laqueadura e 20% usam pílulas anticoncepcionais, sendo que apenas 0,9% dos homens fizeram vasectomia  e 1,8% fazem uso da camisinha.

A relatora do projeto diz ainda na justificação da matéria, que a responsabilidade do planejamento familiar "recai sobre as mulheres", que precisam se preocupar  com a escolha do método contraceptivo e "arcar com as consequências dessa escolha". Para a senadora, a saúde das mulheres está intimamente ligada com a chamada  saúde reprodutiva, "onde o acompanhamento eficaz de métodos contraceptivos e a utilização de métodos confiáveis e seguros são necessários para assegurar que o planejamento familiar seja eficaz e não cause prejuízos à saúde da mulher".

Fonte:Associação Médica Brasileira (2009).  

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here