Quais são os fatores de risco para diabete melito tipo 2?

0
329

Devido a erros alimentares, sedentarismo e crescente prevalência da obesidade em nossos dias, o diabete melito do tipo 2 tem se tornado uma epidemia mundial.

O diabete traz consigo um importante aumento na ocorrência de complicações microvasculares (comprometimento dos nervos, rins e a retina dos olhos) e macrovasculares (desenvolvimento da aterosclerose, que é a principal causa do infarto do miocárdio e acidente vascular cerebral).

A IDF (International Diabetes Federation) estima que no Brasil cerca de 10 a 12% dos adultos sejam portadores de diabete melito.

Quais são os fatores de risco para diabete melito tipo 2?

Os fatores de risco se dividem em dois grupos: aqueles que não se pode modificar ou controlar, e aqueles modificáveis.

-Fatores de risco não modificáveis:

História familiar de diabete, idade acima de 40 anos e história de diabete melito durante a gestação (diabete gestacional).

-Fatores de risco modificáveis:

Sobrepeso ou obesidade (pelo menos 50% dos homens e 70% das mulheres com diabete tem excesso de peso), sedentarismo, hipertensão arterial (cerca de 40% dos diabéticos na ocasião do diagnóstico estão hipertensos e cerca de 70% de todos os diabéticos são portadores de hipertensão arterial) e dislipidemia (aumento do colesterol total e/ou triglicerídeos e HDL-colesterol baixo, ou “colesterol bom”, baixo).

Lembramos que o limite normal de glicemia (taxa de açúcar no sangue) é de até 99 mg/dl, no entanto, o rim é capaz de captar o excesso de glicose sanguínea com níveis de até 180 mg/dl.

Por isso, muitos pacientes que apresentam glicemia de jejum compatível com diabete melito, ou seja, 126 mg/dl ou mais, podem não apresentar sintomas, como boca seca, sede excessiva, aumento do número de micções ou perda de peso.

Sabemos que o diagnóstico do diabete melito do tipo 2 é tardio, geralmente ocorrendo alguns anos após o início da doença. Todos o adulto deve realizar o exame de glicemia, principalmente se apresentar algum fator de risco para o diabete melito.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here