Selo indicará estabelecimentos livres de cigarro

0
65

Restaurantes, bares, lojas e empresas que proibirem o fumo terão atestado da Secretaria da Saúde em agosto

Estudos mostram que inalar fumaça de tabaco pode causar doenças como asma, bronquite e enfisema mesmo em quem nunca fumou

DANIELA TÓFOLI

DA REPORTAGEM LOCAL

Entrar em um restaurante, um bar ou uma loja livre de qualquer sinal de fumaça de cigarro pode ser realidade dentro de alguns meses no que depender da Secretaria Estadual da Saúde. Em agosto, a secretaria lançará o selo Ambiente Livre do Tabaco para estabelecimentos comerciais, prédios públicos e empresas que impedem o fumo em suas dependências. Não vale nem no fumódromo.

O objetivo, explica Luizemir Lago, diretora do Centro de Referência de Álcool, Tabaco e Outras Drogas, que faz parte da secretaria, é tentar evitar que a fumaça do cigarro atinja os não-fumantes e intoxique seu organismo.

Estudos mostram que inalar fumaça de tabaco pode causar doenças como asma, bronquite ou enfisema pulmonar mesmo em quem nunca colocou um cigarro na boca.

De acordo com Lago, não existe hoje nenhum risco seguro de poluição tabágica. "Não há nenhuma demonstração de que a fumaça do cigarro não prejudique os não-fumantes. Pelo contrário", afirma.

"Mesmo que se fume em uma outra sala, é possível encontrar substâncias tóxicas do tabaco nos organismos de colegas que estejam mais distantes. É nossa obrigação cuidar da saúde de quem não fuma."

A medida, explica, não será obrigatória. "Mas vamos trabalhar com a conscientização. As empresas do Estado de São Paulo devem estimular seus funcionários a parar de fumar. Quando isso não for possível, o fumante deve estar ao ar livre, onde a fumaça se espalha e não deixa resíduos." No caso de restaurantes e lojas, por exemplo, Lago espera que a população se eduque. "Ninguém fuma em cinema ou teatro, por que fumar em restaurante?"

Cartilha

Para ajudar no trabalho de conscientização, a comissão está começando a elaborar um manual para empresas e estabelecimentos comerciais. "Esperamos que a sociedade se interesse e mostre preocupação com a saúde alheia. O selo pode ser até um atrativo para a clientela, como um atestado de qualidade", diz a diretora.

Dados do Ministério da Saúde divulgados no início de maio mostram que 80% dos brasileiros não fumam, mas são submetidos ao tabagismo passivo.

Representantes de restaurantes ouvidos ontem pela Folha, no entanto, ainda estão em dúvida se o selo irá atrair ou afastar clientes.

Para receber o selo, grupos da secretaria e da Vigilância Sanitária percorrerão os estabelecimentos a fim de conferir se a fumaça foi, de fato, banida. "Não temos idéia de quantos estarão aptos a receber o selo em pouco tempo, é um trabalho a médio e a longo prazo.

 

 

 Fonte: Folha de São Paulo – http://www.folha.com.br/

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here