Sobrecarga atrial direita (SAD)

0
1724

O termo sobrecarga atrial direita é comumente empregado em laudos de eletrocardiograma (exame que registra a atividade elétrica do coração em estado de repouso), ecocardiograma (exame de avalia as estruturas e função do coração através de ondas de ultrassom), entre outros exames cardiológicos.

A sobrecarga atrial direita é o aumento do volume do átrio direito, câmara cardíaca localizada acima do ventrículo direito. Essas duas câmaras são separadas pela válvula tricúspide. Durante a contração do ventrículo direito (sístole ventricular), a válvula tricúspide permanece fechada para que o sangue saia do coração (sentido anterógrado), e não retorne para o átrio direito (sentido retrógrado). O sangue pobre em oxigênio movimenta-se em direção à circulação pulmonar, com o objetivo de ser oxigenado.

Inúmeras são as causas de sobrecarga ventricular direita: doenças congênitas (anomalia de Ebstein, atresia da válvula tricúspide, estenose congênita da válvula pulmonar, Síndrome de Eisenmenger, Tetralogia de Fallot, comunicação interatrial, entre outras) ou doenças adquiridas (cor pulmonale associado ao enfisema pulmonar ou bronquite crônica, estenose da válvula tricúspide, insuficiência da válvula tricúspide, hipertensão pulmonar por inúmeras causas, cardiomiopatias [dilatada, restritiva e hipertrófica], fibrilação atrial permanente [arritmia que tem origem nos átrios, podendo ser causa ou consequência da sobrecarga atrial direita] entre outras).

No eletrocardiograma o diagnóstico da sobrecarga atrial direita é feito através da análise da onda P nas derivações D2, D3, AVF, V1 e V2. Eventualmente, em alguns laudos de eletrocardiograma, o termo sobrecarga atrial direita poderá ser substituído pela abreviatura SAD.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here