Tabagismo passivo aumenta o risco de doença coronariana em 30%, dizem pesquisadores

0
261

O tabagismo passivo é definido como a inalação da fumaça de derivados do tabaco (cigarro, charuto, cigarrilhas, cachimbo, narguilé e outros que produzem fumaça) por indivíduos não-fumantes, mas que convivem com fumantes em ambientes fechados.

Pesquisadores da Universidade da Califórnia (Center for Tobacco Control Research), após uma revisão dos estudos publicados desde 1995, alertam que o tabagismo passivo aumenta o risco de doença cardíaca coronariana, ou seja, a formação de placas de gordura na parede das artérias (aterosclerose), em cerca de 30%.  

Os derivados do tabaco provenientes do tabagismo passivo, acumulam-se rapidamente no sistema cardiovascular, afetando o relaxamento dos vasos, aumentando a atividade das plaquetas do sangue e o processo inflamatório. A conseqüência destes achados é o desenvolvimento do processo de aterosclerose nas artérias do coração.

Os efeitos do tabagismo passivo, mesmo que breve (minutos a poucas horas), são muitas vezes tão importantes quanto o tabagismo ativo . Os  pesquisadores concluem em sua revisão que os efeitos do tabagismo passivo são rápidos e significativos, explicando a magnitude dos riscos que foram observados nestes estudos epidemiológicos.

Fonte:Circulation(2005).

www.portaldocoracao.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here