Tagagismo e envelhecimento: A proteína WRN

0
88

Sabemos que o tabagismo acelera o processo de envelhecimento. A morte precoce, principalmente por doenças cardiovasculares e cânceres, é um achado comum entre os fumantes.

A explicação de tal fato pode estar relacionada, entre outros motivos, a produção inapropriada de uma proteína que ajuda a reparar o DNA (ácido desoxirribonucléico) das células dos diversos tecidos. 

Um doença genética rara, chamada de síndrome de Werner, caracteriza-se por um envelhecimento prococe. Em torno dos 20 anos de idade, os portadores desta síndrome já apresentam cabelos grisalhos, pele fina e envelhecida, rouquidão da voz, diabete, aterosclerose, osteoporose, catarata entre outros achados, típicos de uma pessoa idosa.

Precocemente (em torno de 40 a 50 anos), estes pacientes morrem, geralmente por  doenças do coração ou por cânceres. Nesta doença há uma mutação dos genes chamados de WRN. Esse gene produz a proteína WRN, que protege e repara o DNA em cada célula. O resultado destes processo é o envelhecimento prococe.

Pesquisadores da Universidade do Iowa (Estados Unidos) cultivaram em laboratório, as células do pulmão de fumantes e, detectaram que a fumaça do cigarro reduzia a produção da proteína WRN. Por outro lado, células geneticamente projetadas para produzir WRN em excesso não foram tão afetadas pela fumaça do cigarro .

Os autores do estudo acreditam que a utilização dos mecanismos relacionados à ação da proteína WRN, possa contribuir para evitar o aparecimento  de doenças relacionadas ao tabagismo, como o enfisema pulmonar.

Fonte:Am Journ of Resp and Critical Care Med (2009).

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here