Temos atualmente 39 antidepressivos disponíveis, mas como escolher o melhor para cada paciente?

0
367

A depressão afeta cerca de 15 a 20% dos adultos em algum momento de suas vidas. A doença caracteriza-se por um humor deprimido (tristeza), anedonia (falta de ânimo), fadiga, irritabilidade, dificuldade de memória e/ou concentração, diminuição da libido, além de alterações do sono, apetite e peso.

A depressão pode manifestar-se como um  episódio único (50%), apresentar-se com um curso recorrente (30%) ou ainda, crônico (20%).Temos atualmente 39 medicamentos antidepressivos disponíveis no mercado, com diferentes mecanismos de ação.

A escolha do antidepressivo deverá levar em conta os seguintes aspectos:

– Experiência prévia do paciente (resposta, tolerabilidade e efeitos colaterais);

– A presença de doenças associadas, como convulsões, hipertensão arterial, cardiopatia, obesidade e diabete melito;

– Interações com outros medicamentos;

– Efeitos colaterais, como aumento da pressão arterial, taquicardia, ganho de peso, diminuição da libido, sonolência, insônia, entre outros;

– A experiência pessoal do médico prescritor;

– Adesão prévia ao medicamento;

– Resposta obtida em parentes de primeiro grau;

– Preferências do paciente;

– Custos.

www.dippe.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here