Baixa aptidão física durante um teste de esforço confere maior risco cardíaco, diz estudo

0
271

Um estudo acompanhou 9.191 indivíduos por um tempo médio de 2,7 anos, que foram encaminhados para um teste ergométrico (teste de esforço) devido a presença de algum tipo de sintoma.

Os indivíduos que apresentavam uma baixa aptidão física, não alcançando pelo menos 85% da capacidade funcional prevista para a sua idade e seu sexo, tiveram um significativo aumento do risco de infarto do miocárdio (ataque cardíaco), angina do peito instável e morte por todas as causas durante o período de acompanhamento.

Os autores do estudo concluíram que uma aptidão física reduzida avaliada durante um teste de esforço é um fator de risco independente para complicações cardíacas e morte por todas as causas.

Fonte: Archives of Internal Medicine.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here