Casamento com fumante eleva em até 72% o risco de um infarto do miocárdio

0
71

O fumo passivo é conhecido fator de risco para a doença arterial coronarina , principal causa do infarto do miocárdio. Um grande estudo  , demonstrou que ter um cônjuge ( marido ou esposa ) fumante , pode aumentar o seu risco de sofrer de um infarto do miocárdio , em até 72% . A pesquisa foi conduzida na universidade de Harvard ( Boston , Estados Unidos ).

Os autores do estudo , analisaram  dados de mais de 15 mil pessoas. No caso de pessoas que nunca fumaram, ser casado com fumantes aumenta os riscos, em média , na faixa  de 42% .Os pesquisadores não observaram aumentos no  risco de infarto do miocárdio quando o cônjuge já largou o fumo, eles afirmaram.

Os dados de pessoas com mais de 50 anos , foram  extraídos do levantamento do Nacional Health and Retirement Study (HRS) de 1992 1993, 1998 e 2004. A incidência de infartos do miocárdio foi acompanhada  , em cada pessoa , por em média 9 anos. Os cientistas avaliaram o risco , anulando o efeito de outros fatores de risco, como idade, genética, uso de álcool e doenças que podem prejudicar o coração , como a obesidade , hipertensão arterial e o diabete melito. 

Embora o fumo passivo seja amplamente aceito como fator de risco para a doença arterial coronariana , poucos estudos investigam a associação entre este fator de risco e os  infartos.“Os benefícios à saúde de abandonar o fumo provavelmente se estendem para além do fumante individual”, escreveu, no artigo, uma pesquisadora  de Harvard. "Também afeta seus cônjuges, com a potencial multiplicação dos benefícios ao se parar de fumar."

Fonte: American Journal of Prev med ( 2007 ).

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here