Artigos sendo lidos neste momento !

Artigos do PC

Diabete em idosos: 80% dos novos casos podem ser atribuídos ao estilo de vida, diz estudo
Destaques, Doenças Cardiovasculares no Idoso

Diabete em idosos: 80% dos novos casos podem ser atribuídos ao estilo de vida, diz estudo 

Mesmo entre os idosos, manter hábitos de vida saudáveis que incluam atividades físicas regulares, alimentação adequada, cessação do hábito de fumar,  ingestão leve ou moderada de álcool,  associam-se a um número significativamente menor de novos casos de diabete melito do tipo 2 (DM2).

Um estudo demonstrou que 80% dos novos casos de DM2 são atribuíveis a estes fatores de risco, um número que aumenta quando a obesidade é incluída como um fator de risco.

O Cardiovascular Health Study investigou a relação entre a presença dos fatores de risco cardíaco e a incidência de novos casos de DM2, durante um período de 10 anos de acompanhamento. Foram estudados 4.883 homens e mulheres com 65 anos de idade ou mais. Os autores dividiram os idosos em grupos de acordo com o número de seus fatores de risco e avaliaram a incidência comparativa de novos casos de DM2 entre estes grupos.

Os idosos que realizavam atividade física acima da média e que nunca fumaram ou fumaram menos do que 5 anos ou ainda, pararam de fumar há mais de 20 anos atrás, eram agrupados entre aqueles com baixo risco.

Os idosos também receberam uma pontuação de acordo com a sua dieta, levando em conta a elevada ingestão de fibra alimentar, o baixo índice glicêmico dos alimentos (capacidade dos alimentos de elevar a taxa de açúcar), baixo consumo de gorduras trans e um alto consumo de gorduras polinsaturadas.

Avaliações do acúmulo de gordura foram também realizadas, sendo massa o IMC (índice de massa corporal) abaixo de 25kg/m2 definido como o ideal. Idosos de  baixo risco apresentavam circunferência abdominal  menor que 102 e 88 cm, para homens e mulheres, respectivamente.

Globalmente, os autores do estudo observaram que o risco de DM2 foi 80% menor entre os indivíduos com níveis de atividade física acima da média, dieta saudável, não fumantes e que ingeriam álcool de forma moderada (apenas 6% dos idosos ingeria álcool de forma regular). Quando IMC e a circunferência da abdominal (em valores ideais) foram adicionados ao modelo de análise, o risco de novos casos de DM2 foi reduzido em 89%.

Fonte: Archives of Internal Medicine.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

 

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios estão marcos com *