Ergoespirometria ou teste cardiopulmonar de exercício

0
244

A ergoespirometria ou teste cardiopulmonar de exercício, resulta do somatório da medida e análise dos gases respiratórios ao teste de esforço convencional (teste ergométrico). Desta forma, o teste cardiopulmonar de exercício possibilita obter valores do consumo de oxigênio, gás carbônico e da ventilação por minuto do paciente.

Além disso, todas as outras variáveis que tradicionalmente observamos durante um teste de esforço convencional, como frequência cardíaca, pressão arterial, traçado eletrocardiográfico, também serão avaliadas durante um teste cardiopulmonar de exercício.

Existem dois elementos importantes que o teste cardiopulmonar de exercício define durante o exame: o limiar anaeróbico (também chamado de primeiro limiar) e o ponto de compensação respiratória.

Didaticamente falando, o limiar anaeróbico é o momento em os músculos passam a funcionar sob um regime anaeróbico, e o segundo (ponto de compensação respiratória), é o momento em que os pulmões equilibram o PH do sangue, revertendo o processo de acidose lática desencadeada pelo exercício.

Orientações antes do exame

– O paciente deverá realizar uma refeição leve no mínimo duas horas antes do exame. Compareça ao local do exame com uma roupa apropriada para a prática de exercício físico (short, moleton, tênis, etc.). Mulheres deverão comparecer ao local do exame com sutiã. Os homens poderão ser submetidos a raspagem dos pelos do tórax (tricotomia).

– Os medicamentos de uso contínuo poderão ou não ser suspensos de acordo com a finalidade do exame. Em caso de dúvida, consulte o médico solicitante do exame. Caso seja necessária a suspensão dos medicamentos, o tempo desta suspensão poderá variar de 1 até 30 dias, dependendo do tipo de medicamento. Geralmente o médico solicitante deverá orientar o paciente neste aspecto.

Indicações

– Prescrição de exercícios físicos em atletas. A frequência alvo de treinamento deverá situar-se entre a frequência cardíaca observada no momento do limiar anaeróbico e aquela observada no momento do ponto de compensação respiratória.

– Avaliação de pacientes com dispneia (sintoma de falta de ar).

– Seleção de candidatos para transplante cardíaco.

– Avaliação de pacientes com insuficiência cardíaca (coração fraco).

Riscos

Em geral, a ergoespirometria é um exame muito seguro. Na população geral a ocorrência de complicações graves (exemplo : infarto do miocárdio ou arritmias cardíacas graves ao esforço) é de cerca de 0,05%, ou seja, uma complicação em cada 2.000 exames.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here