Ervas medicinais podem interferir no tratamento de indivíduos HIV positivos, alerta MS

0
88

Muitos indivíduos portadores do HIV (vírus da imunodeficiência humana) necessitam de medicamentos específicos para o seu tratamento. Estes medicamentos são chamados de anti-retrovirais (ARV) e alguns exigem condições especiais para sua utilização, alerta o Ministério da Saúde (MS).

Pesquisadores de vários países demonstraram que o uso de suplementos de óleo de alho, na dosagem de 2 cápsulas de 5mg ao dia, comprometem a absorção principalmente dos Inibidores da Protease (Indinavir, Nelfinavir, Ritonavir, Saquinavir), diminuindo a concentração destes medicamentos no sangue, entre 51 e 54%.  

Esta mesma interação se dá também com a Erva de São João ou Hipérico (Hypericum Perforatum), que chega a diminuir a concentração dos Inibidores da Protease em até 57%. Isto ocorre porque o alho, o hipérico e os medicamentos utilizam a mesma via de metabolismo no fígado e competem entre si.

Por isso, quem estiver usando algum destes medicamentos deve evitar o uso de óleo de alho e Erva de São João. O alho in natura pode ser mantido na alimentação normalmente.  Vários outros estudos vem sendo realizados com outros Medicamentos Fitoterápicos, como Eqüinácea, Kava-Kava e Ginko Biloba, bem como com outros alimentos e estão ainda em andamento. Portanto o portador de HIV, antes de usar esses produtos deve esclarecer suas dúvidas com seu médico e nutricionista.

Fonte: Ministério da Saúde (2009).

www.portaldocoracao.com.br

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here