Redução do risco cardíaco: O ideal é associar medicamentos mais acompanhamento psicológico, diz estudo

0
75

Um estudo teve como objetivo principal avaliar a eficácia de um programa destinado a promover mudanças no estilo  de vida, por meio de intervenção psicológica associado ao uso de medicamentos, visando reduzir o risco coronariano de pacientes com hipertensão arterial descontolada, sobrepeso e anormalidades do colesterol, que foram acompanhados durante 11 meses.

O estudo incluiu 74 pacientes distribuídos para três programas de tratamento distintos. Um grupo recebeu exclusivamente tratamento medicamentoso convencional (TM). O grupo de orientação (GO) recebeu tratamento medicamentoso e participou ainda de um programa de orientação para controle dos fatores de risco  cardiovascular.O terceiro grupo recebeu tratamento medicamentoso e participou de um programa de  intervenção psicológica breve, destinado a reduzir o nível de estresse e mudar o comportamento alimentar (TMP).

A principal medida de avaliação foi o índice de risco cardiovascular analisado pelo escore de Framingham. Os pacientes do grupo TM obtiveram uma redução média de 18%  no risco coronariano; os pacientes do grupo GO apresentaram um aumento de risco de 0,8% ; e os pacientes do grupo TMP ( tratamento medicamentoso e apoio psicológico) obtiveram uma redução média de 27% no índice de risco cardíaco de Framingham .

Os autores dos estudo concluíram que o tratamento medicamentoso aliado a um programa de intervenção psicológica  destinado a reduzir o nível de estresse e mudar o comportamento alimentar, resultou em benefícios adicionais na redução de risco coronariano.

Fonte:Arq Bras Cardiol(2007).

www.portaldocoracao.com.br

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here