Rotina desequilibrada no Inverno

0
60

Rinites, sinusites, amigdalites e otites são doenças que ocorrem com maior freqüência durante o inverno. Porém, a rotina das grandes cidades faz com que os quadros sintomáticos se agravem e sejam comuns durante todo o ano, deixando de lado a tese de que a poluição é a grande vilã da estação. Segundo o otorrinolaringologista Marcelo Alfredo, as pessoas se alimentam mal e deixam de ter lazer, o que diminui a resistência do organismo e facilita a ocorrência de infecções e inflamações. “As pessoas não têm tempo para fazer uma alimentação com calma e balanceada e chegam a almoçar em apenas meia hora em redes de fast food”, ressalta o médico.

O trabalho também ocupa a maior parte do tempo e muitos deixam de ter horas de lazer. Tais obrigações podem levá-las ao estresse. Essas situações afetam negativamente o sistema de defesa e a resposta imunológica fica mais lenta. “Os leucócitos produzem menos imunoglobina, que é a substância que combate as infecções, que se instalam com mais facilidade e ficam mais resistentes”, alerta o otorrino.

Alimentação saudável

Segundo Alfredo, não há uma infecção pior do que outra, porém todas precisam ser tratadas e controladas. “Quem sabe que é alérgico deve tomar algumas medidas preventivas, como eliminar locais que acumulem pó e evitar os excessos de bebidas geladas ou quentes.” Apesar de todas as doenças que atingem o trato respiratório, segundo o médico, terem a mesma incidência, algumas são mais comuns em crianças e outras em adultos. As otites, por exemplo, afetam principalmente os bebês, crianças maiores sofrem mais de amigdalite, adultos costumam apresentar mais casos de rinites e sinusites, e nos idosos, há a incidência de todas essas doenças, por isso exigem um cuidado maior.

Para evitar os problemas, o especialista orienta que as pessoas tenham uma alimentação saudável e dediquem horas de lazer para combater o estresse, sem esquecer de incluir uma atividade física regular na sua rotina. A primeira recomendação para quem quer prevenir e curar as doenças de inverno é consumir muito líquido, pois a falta de hidratação desgasta o organismo e prejudica suas funções. As bebidas quentes, como o chá e o leite, assim como as sopas, são ótimas pedidas, pois hidratam e esquentam o organismo nos dias mais frios. Outra boa dica é beber sucos de frutas cítricas como a laranja e o limão, que, por terem grande quantidade de Vitamina C, também auxiliam o sistema imunológico.

Equilíbrio

Uma boa dieta para o inverno, além de incluir muitas frutas e verduras, deve contar com carnes magras e carboidratos, como o arroz. Mas como o corpo gasta mais energia para manter a temperatura, também pode incluir refeições mais calóricas, desde que a pessoa saiba reconhecer seus limites e mantenha alguma atividade física regular, como a caminhada. A professora de Educação Física Maria Luiza Souza Dias, especialista em desenvolvimento físico-esportivo, comenta que a competitividade da vida moderna, o estresse, a falta de tempo e a alimentação inadequada também debilitam o organismo.

Conforme a especialista, todos os nutrientes que o organismo precisa estão numa alimentação balanceada. Uma dieta equilibrada que contenha carboidratos, proteínas, lipídeos, vitaminas, sais minerais, fibras e água é suficiente para atender às necessidades da grande maioria das pessoas, concorrendo para a manutenção da saúde. “Sabemos que é difícil encontrar um trabalhador que consiga manter cem por cento no equilíbrio de sua alimentação”, constata. A rotina da vida moderna, principalmente nas grandes cidades, está longe de ser a ideal e, por isso, o organismo pode precisar de um socorro e o bom senso é o principal ingrediente dessa mudança de hábitos.

 

 

 Fonte: Parana On-line – http://www.paranaonline.com.br/

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here