Ter um parceiro fixo é a principal causa do não-uso do preservativo, diz estudo

0
235

O estudo da vida sexual do brasileiro (EVSB) iniciou em 2002, e entrevistou 7.013 pessoas provenientes de 13 estados brasileiros, maiores de 18 anos, sendo que 54,6% destes entrevistados eram homens e 45,4% eram mulheres.

O estudo era composto por um questionário de 87 perguntas de múltipla escolha, e foi coordenado pela médica psiquiatra Dra. Carmita Abdo, do Instituto de Psquiatria do Hospital de Clínicas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Os critérios de inclusão no estudo foram: ser adulto, com capacidade de entendimento das perguntas e disponibilidade em respondê-las, garantidos a privacidade e o anonimato às respostas. O EVSB foi concluído no ano de 2003.

Segundo o EVSB, a frequência do uso do preservativo variou bastante de acordo com o estado avaliado. O uso constante (sempre) foi maior entre os homens de Goiás (48%) e menor entre os homens do Rio de Janeiro (24,8%).

O não-uso do preservativo (nunca usam) variou de 22% entre os homens de Goiás até 53,7% entre os homens do Rio de Janeiro.

Em relação aos motivos  para não usarem o preservativo, homens e mulheres responderam ao EVSB:

-Ter um parceiro(a) fixo(a):

A resposta foi dada por 82,1% das mulheres e 76,3% dos homens.

-Ter uma menor sensibilidade durante as relações:

A resposta foi dada por 6,6% das mulheres e 12,8% dos homens.

-“Esquecimento”:

A resposta foi dada por 2,0% das mulheres e 3,0% dos homens.

-Sexo ocasional (infrequente):

A resposta foi dada por 1,7% das mulheres e 2,9% dos homens.

-Temem ofender o parceiro(a) fixo(a):

A resposta foi dada por 1,2% das mulheres e 1,2% dos homens.

-Outros motivos (alergia, uso de outros métodos contraceptivos, falta de tempo, etc…):

A resposta foi dada por 6,3% das mulheres e 3,7% dos homens.

Fonte: EVSB.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here