A angiotomografia das artérias coronárias substitui o exame de cateterismo?

0
540

O cateterismo cardíaco consiste em introduzir um cateter até o coração, através de uma artéria periférica localizada nos membros superiores ou na região da virilha .

Este cateter é posicionado nas artérias coronárias e no ventrículo esquerdo para a realização de injeções de contraste (cineangiocoronariografia e ventriculografia), que permitirão observar a presença de placas de gordura (ateromas) nas artérias ou outras anormalidades que estas possam apresentar.

A angiotomografia das artérias coronárias (tomografia das artérias do coração), é uma modalidade de tomografia computadorizada que utiliza inúmeros detectores de imagens permitindo a visualização das artérias do coração.

A angiotomografia ainda não está indicada para substituir definitivamente o cateterismo cardíaco no diagnóstico da doença arterial coronariana (DAC) em todas as situações, mas, seguramente, pode evitar que muitos desses exames sejam realizados desnecessariamente.

A angiotomografia coronária ainda pode apresentar algumas dificuldades em quantificar estas placas de ateroma, podendo também sugerir a presença destas quando não existem. Por um outro lado, quando uma angiotomografia não demonstra nenhuma presença de placas de ateroma, o quadro clínico passa a ser bastante tranquilizador, pois o exame é muito útil para afastar essa condição. Chamamos isso de poder preditivo negativo.

Uma limitação das imagens obtidas através da angiotomografia coronária  é o fato de que o coração é uma estrutura dinâmica, que se movimenta durante o exame. Este exame ainda usa uma quantidade significativa de contraste, aspecto que deve ser levado em conta nos pacientes com história de alergias à contraste ou lesão renal prévia.

Indicações da angiotomografia das artérias coronárias

Avaliação de  DAC crônica em pacientes sintomáticos com probabilidade pré-teste
intermediária da doença (10-90%) calculada pelos critérios de Diamond-Forrester.

-Pacientes com suspeita de doença arterial coronariana crônica com:
*Testes de isquemia prévios conflitantes ou inconclusivos.
*Sintomas contínuos e testes de isquemia prévios normais ou inconclusivos.
*Discordância entre a clínica e resultados de testes de isquemia prévios.

-Suspeita de síndrome coronariana aguda de baixo/intermediário risco, eletrocardiograma normal ou não diagnóstico e marcadores de necrose miocárdica negativos.

-Avaliação da patência  de enxertos de revascularização miocárdica em indivíduos
sintomáticos com probabilidade pré-teste intermediária calculada pelos critérios de
Diamond-Forrester.

– Avaliação pré-operatória de cirurgia cardíaca não coronária (paciente de risco baixo/
moderado).

– Opção ao cateterismo cardíaco no seguimento de pacientes com doença de Kawasaki (aterite, ou seja, doença inflamatória que pode afetar as artérias coronárias).

– Opção ao cateterismo cardíaco na diferenciação entre cardiopatias isquêmicas e não
isquêmicas, ou seja, causadas ou não por placas de ateromas nas artérias coronárias.

– Avaliação de artéria coronária anômala.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here