Angioplastia coronariana na isquemia miocárdica silenciosa

0
413

A angioplastia coronariana é uma modalidade de tratamento que consiste na destruição mecânica de uma placa de gordura (ateroma), através da utilização de um cateter com um balão em sua extremidade.

A  angioplastia coronariana poderá ser realizada de  emergência (como no infarto do miocárdio ou na angina instável de alto risco) ou de forma eletiva  (programada  previamente, como na angina estável ou isquemia miocárdica silenciosa).

Os stents coronarianos são estruturas metálicas que na maioria das vezes são liberadas por um cateter durante o procedimento de angioplastia coronariana. O stent pode ser provido de uma droga (stent farmacológico) ou ser apenas composto pela estrutura metálica (stent convencional). Essas drogas são substâncias que diminuem substancialmente o risco de uma das complicações da angioplastia coronariana, a  reestenose coronariana .

A  angina do peito  ou angina pectoris  é uma dor ou desconforto transitório  localizado na região anterior do tórax, referido como uma sensação de pressão, aperto ou queimação. Esse sintoma  costuma ser fruto de uma isquemia miocárdica, ou seja, falta de irrigação do músculo do coração pela presença de uma placa de ateroma  em uma ou mais artérias coronárias.

A angina do peito  poderá ser chamada de estável, instável ou variante.

A  angina do peito estável é aquela que apresenta sempre as mesmas características, ou seja, seu fator desencadeante,  intensidade e a sua duração costumam ser sempre  os mesmos.

Nem  todos os indivíduos com isquemia miocárdica  apresentam os sintomas de angina do peito. Esse quadro é chamado de  isquemia miocárdica silenciosa, sendo descoberto através de exames para detecção de isquemia, como o teste de esforço, cintilografia de perfusão miocárdica ou ecocardiograma de estresse. Dependendo do resultado desses exames, os portadores de isquemia miocárdica silenciosa poderão ser encaminhados para a realização de um cateterismo cardíaco e cineangiocoronariografia e , se houver indicação, uma angioplastia coronariana com ou sem implante de um stent.

Indicação de angioplastia coronariana na isquemia miocárdica silenciosa

– Presença de uma grande área de isquemia do miocárdio (observada, por exemplo, em uma cintilografia de perfusão do miocárdio) e/ou pacientes com placas de ateroma críticas em uma ou mais artérias do coração, incluindo lesão no terço proximal da artéria descendente anterior e do tronco da artéria coronária esquerda, nesta última, desde que o SYNTAX escore seja até 32, pois valores maiores que 32 favorecem a realização de cirurgia de revascularização miocárdica.

O SYNTAX escore avalia o grau de complexidade das obstruções coronarianas.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cardiologia.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here