Automedida da pressão arterial é útil no tratamento da hipertensão arterial, diz estudo

0
369

A medida da pressão arterial realizada em casa ou no trabalho, chamada de automedida da pressão arterial ou AMPA, pode ser útil para o diagnóstico da hipertensão arterial, bem como para o acompanhamento dos pacientes hipertensos.

A  pressão arterial obtida em ambiente médico (consultório, clínica ou hospital) costuma apresentar limitações, muitas vezes não refletindo o comportamento habitual da pressão arterial do paciente.

Atualmente entendemos melhor como a pressão arterial se comporta no ambiente médico. Nessa situação, a pressão arterial pode permanecer dentro da média habitual (corresponde a maioria dos casos), elevar-se, ou até comportar-se com valores inferiores aos obtidos habitualmente em medidas realizadas em casa ou durante o trabalho.

Um estudo realizado do Reino Unido avaliou três estratégias visando o controle da pressão arterial: ajuste dos medicamentos de acordo com as medidas da pressão arterial realizadas no consultório (394 hipertensos), ajuste de acordo com a automedida da pressão arterial (395 hipertensos) ou ajuste de acordo com automedida da pressão arterial associada ao telemonitoramento (393 hipertensos).

No grupo de hipertensos avaliados através da automedida da pressão arterial os pacientes receberam um aparelho automático para medida da pressão arterial, e realizaram as medidas na primeira semana de cada mês, duas pela manhã e duas à noite. Posteriormente, o resultado das medidas era enviado por meio de uma carta para o médico assistente, que depois orientava o ajuste dos medicamentos.

Por outro lado, no grupo da automedida da pressão arterial associada ao telemonitoramento o envio das medidas era feitas por meio de mensagens via telefone celular. A orientação do médico sobre o ajuste da medicação também era feita por meio de mensagens telefônicas.

Após 12 meses de estudo, a pressão arterial sistólica (pressão arterial máxima) foi melhor controlada na grupo da automedida da pressão arterial sem e com telemonitoramento (137 e 136 mmHg, respectivamente), quando comparada à pressão arterial sistólica do grupo cujas medidas foram realizadas no consultório médico (140 mmHg).

Os autores concluíram que a automedida da pressão arterial, com ou sem telemonitoramento, proporciona um melhor ajuste dos medicamentos e controle da pressão arterial quando comparada as avaliações da pressão arterial feitas apenas nas consultas médicas.Fonte: The Lancet.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here