Artigos sendo lidos neste momento !

Artigos do PC

Discinesia ou área discinética
Doenças de A a Z

Discinesia ou área discinética 

O ecocardiograma é um exame que avalia a estrutura e função do coração através de ondas de ultrassom. Durante um exame de ecocardiograma (ecocardiograma de repouso, ecocardiograma de estresse ou ecocardiograma transesofágico) o ventrículo esquerdo é dividido em 16 segmentos.

O ventrículo esquerdo é a principal câmara do coração, responsável pelo bombeamento de sangue para o cérebro e demais órgãos. O ventrículo direito bombeia o sangue para os pulmões.

O médico que realiza o ecocardiograma poderá observar quatro possibilidades em relação à contração do músculo cardíaco em cada segmento do ventrículo esquerdo:

– Contração normal.

-Hipocinesia ou área hipocinética (termos utilizados em laudos de ecocardiograma para descrever um ou mais segmentos cardíacos que contraem pouco, abaixo do normal).

-Acinesia ou área acinética (termos utilizados em laudos de ecocardiograma para descrever um ou mais segmentos cardíacos que não contraem).

Discinesia ou área discinética (termos utilizados em laudos de ecocardiograma para descrever um ou mais segmentos do coração que, ao invés de contrair normalmente, esse segmento move-se “para fora” durante a sístole ventricular).

Exemplificando:

Uma discinesia do segmento apical da parede anterior indica que essa região do ventrículo esquerdo ao invés de contrair-se, move-se “para fora” durante a sístole ventricular, quando comparada com os demais segmentos que contraem normalmente. Esse achado indica que esse segmento do músculo cardíaco sofreu necrose  (morte das células, chamadas de miócitos).

A principal causa para essas anormalidades da contração de certos segmentos do ventrículo esquerdo (déficit contrátil segmentar) é a doença arterial coronariana (obstrução das artérias do coração por placas de gordura ou ateromas, a chamada aterosclerose coronariana).

A doença arterial coronariana apresenta manifestações clínicas crônicas, como a isquemia miocárdica silenciosa e angina do peito estável, ou agudas, como a angina do peito instável e infarto do miocárdio. A hipocinesia é mais comumente observada nas manifestações crônicas da doença arterial coronariana, enquanto que a acinesia e discinesia costumam ser observadas após o infarto do miocárdio, o qual costuma causar necrose do músculo cardíaco.

O infarto do miocárdio, na maioria das vezes, caracteriza-se por uma obstrução súbita e intensa de uma artéria do coração (chamada de artéria coronária). A sua causa mais comum é a formação de um trombo (coágulo) em uma placa de ateroma, aquilo que chamamos de “acidente da placa de ateroma”.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios estão marcos com *