Quais são as indicações da cirurgia bariátrica?

0
412

Obesidade é uma alteração da composição corporal, com determinantes genéticos e ambientais, definida por um excesso das reservas corporais de gordura, e que resulta com frequência em prejuízos significantes para a saúde. Segundo os dados do VIGITEL, um inquérito telefônico realizado pelo Ministério da Saúde, 18,9% dos brasileiros estão obesos.

Todos os pacientes candidatos à cirurgia bariátrica devem ser abordados de forma multidisciplinar. Uma avaliação do endocrinologista para excluir distúrbios hormonais é importante. Uma consulta psiquiátrica pré-operatória é imprescindível, já que, entre obesos, algumas doenças psiquiátricas são mais comuns (bulimia, esquizofrenia, depressão) e sua presença é um fator preditivo de problemas psiquiátricos adicionais no pós-operatório. Um nutricionista, um clínico ou gastroenterologista e o cirurgião completam a equipe.

Indicações Cirúrgicas

As cirurgias bariátricas, independentemente da técnica a ser utilizada, estão indicadas nas situações abaixo relacionadas:

-Em relação ao índice de massa corpórea (IMC):

*IMC maior que 40 kg/m², independentemente da presença de comorbidades (doenças associadas à obesidade).

*IMC entre 35 e 40 kg/m² na presença de comorbidades (hipertensão arterial, doença coronariana, diabete melito, apneia do sono, etc.).

*IMC entre 30 e 35 kg/m² na presença de comorbidade que tenha obrigatoriamente a classificação “grave” por um médico especialista na respectiva área da doença.  Também é obrigatória a constatação de “intratabilidade clínica da obesidade” por um(a) endocrinologista.

Lembrando: o IMC é calculado dividindo-se o peso pela altura ao quadrado. Exemplo: homem de 1,70 m e 100 kg. Seu IMC será: 100 dividido por 1,7 x 1,7, ou seja, 100 dividido por 2,89 = 34,60 kg/m² de IMC.

-Em relação à idade:

*Abaixo de 16 anos: não há estudos suficientes que corroborem esta indicação, com exceção aos casos de Prader-Wille ou outras síndromes genéticas similares, onde devem ser operados com o consentimento da família disposta ao acompanhamento de longo prazo do paciente. Por outro lado, não há dados seguros também que contra-indiquem os procedimentos ou comprovem haver prejuízos aos pacientes submetidos a cirurgias da obesidade nesta faixa etária. Recomendação: avaliação de riscos pelo cirurgião e respectiva equipe multidisciplinar, registro e documentação detalhada, aprovação expressa dos pais ou responsáveis.

*Entre 16 a 18 anos: sempre que houver indicação e consenso entre a família e equipe multidisciplinar.

*Entre 18 e 65 anos: sem restrições quanto à idade.

*Acima de 65 anos: avaliação individual pela equipe multidisciplinar, considerando risco cirúrgico, presença de comorbidades, expectativa de vida, benefícios do emagrecimento. Levar em conta na escolha do procedimento limitações orgânicas da idade, como dismotilidade esofágica (que pode afetar a capacidade de engolir os alimentos) e osteoporose. Não há contraindicação formal em relação a essa faixa etária isoladamente.

-Em relação ao tempo da doença:

Apresentar IMC e comorbidades em faixa de risco há pelo menos 2 anos e ter realizado tratamentos convencionais prévios e ter tido insucesso ou recidiva do peso, através de dados colhidos na história clínica. Essa exigência não se aplica em casos de pacientes com IMC maior que 50 kg/m² e para pacientes com IMC entre 35 a 50 kg/m² com doenças de evolução progressiva ou risco elevado.

Fonte: Sociedade Brasileira de Cirurgia Bariátrica e Metabólica.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here