Nos EUA, a doença cardiovascular é a principal causa de morte entre sobreviventes de câncer uterino

0
703

As mulheres que sobrevivem ao câncer de útero têm um risco aumentado de desenvolver doenças cardiovasculares após o seu tratamento, quando comparadas com as mulheres da população geral.

Essa é a constatação principal de um estudo realizado por pesquisadores do Huntsman Cancer Institute (Salt Lake City, Estados Unidos).

Os pesquisadores investigaram a incidência de complicações cardiovasculares no longo prazo entre 2.648 mulheres sobreviventes de câncer uterino, diagnosticadas entre 1997 e 2012, e em mais de 10.000 mulheres da mesma idade (grupo controle). Eles observaram que entre um a cinco anos após o diagnóstico, 26% das sobreviventes de câncer uterino desenvolveram uma doença cardíaca.

As sobreviventes de câncer uterino foram 47% mais propensas do que os controles a desenvolverem doenças cardíacas entre um a cinco anos após o diagnóstico, e 33% mais propensas a desenvolverem doenças cardíacas entre cinco a 10 anos após o diagnóstico.

Sobreviventes de câncer uterino que receberam radioterapia e/ou quimioterapia com cirurgia tiveram um risco aumentado de doenças cardíacas quando comparadas com aquelas que foram submetidos apenas ao tratamento com cirurgia.

Nos Estados Unidos da América (EUA), o câncer uterino é o segundo tipo de câncer mais comum entre sobreviventes do sexo feminino, ficando apena atrás do câncer de mama. A doença cardiovascular é a principal causa de morte entre as sobreviventes de câncer uterino.

Este estudo sugere que o rastreamento de doenças cardiovasculares pode ser necessário para pacientes sobreviventes de um câncer uterino por até 10 anos após o diagnóstico da doença.

Fonte: Journal of the National Cancer Institute.

Comentário do autor:

As doenças cardiovasculares em pacientes com câncer são cada vez mais frequentes. A evolução do tratamento oncológico resultou em uma melhora da qualidade de vida e aumento da sobrevida desses pacientes.

Os progressos no tratamento do câncer resultaram também na maior exposição dos pacientes aos fatores de risco cardiovasculares ao longo da vida, bem como, a quimioterapia, a qual pode ser tóxica para o sistema cardiovascular.

Em muitos casos, as sobreviventes de câncer são encaradas como portadoras de uma doença crônica, e que ao longo de sua evolução podem apresentar uma doença cardiovascular fatal.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here