Trombose nas pernas: O risco é de um caso para cada 6.000 vôos, segundo OMS

0
192

A  World Health Organization (Organização Mundial de Saúde, conhecida como OMS) desenvolveu um projeto (WHO Research Into Global Hazards of Travel) visando avaliar o risco de tromboembolismo venoso (TEV), ou seja, formação de coágulos nas veias profundas da pernas em viagens aéreas.

O risco absoluto de TEV por mais de quatro horas de voo, em uma população de indivíduos sadios foi de 1 em 6000.

A principal complicação do TEV é a embolia pulmonar (deslocamento do coágulo da perna em direção as artérias dos pulmões), doença grave e potencialmente fatal.

Os fatores que aumentam o risco de TEV foram:

-Voos de  longo curso ( mais de 4 horas).

-Outras formas de transporte nas quais os viajantes estão expostos a imobilidade  prolongada na posição sentada.

-Viagens longas e  vários vôos dentro de um curto período de tempo.

-Presença de outros  fatores de risco conhecidos para TEV, como a obesidade, extremos de altura, uso de contraceptivos orais e presença de doenças do sangue que facilitam o processo de coagulação (deficiência de antitrombina III, proteínas C e S e fator V de Leiden).

Fonte: WHO(2006).

www.portaldocoracao.com.br  

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here