Tumores cardíacos

0
16

Tumor é qualquer tipo de crescimento anormal, seja ele maligno (câncer) ou benigno. Os tumores originários do coração são denominados tumores primários ou primitivos, e podem ocorrer em qualquer um dos tecidos deste orgão.

Os tumores primários do coração muito raros na prática médica (encontrados em 0,02 a 0,3% das necrópsias).Os tumores secundários são mais comuns e são causados por metátases de tumores malignos, localizados em outros locais do corpo. 

Causas

Cerca de 75% dos tumores primários do coração são benignos, sendo que cerca da metade destes tumores são os mixomas e 20% são os lipomas.Entre os tumores primários malignos (cerca de um quarto do tumores primários) 33% são angiosarcomas e 21% rabdomiosarcomas.

Os tumores secundários originam-se em alguma outra parte do corpo – geralmente no pulmão, mama, no sangue ou na pele – e, em seguida, disseminam-se através de metástases até o coração.Os tumores secundários são sempre malignos, e são cerca de trinta  vezes mais comuns que os tumores primários, mesmo assim, são considerados incomuns.

Sinais e sintomas

Os tumores cardíacos podem não provocar sintomas ou podem produzir uma disfunção cardíaca potencialmente letal, simulando outras cardiopatias.Exemplos de tais disfunções incluem a insuficiência cardíaca súbita, o surgimento abrupto de arritmias cardíacas e uma queda súbita da pressão arterial decorrente do sangramento no pericárdio (membrana que envolve o coração).

Os tumores cardíacos são de difícil diagnóstico, tanto por serem relativamente incomuns, quanto pelo fato de seus sintomas serem semelhantes aos de de muitos outros distúrbios cardíacos. Para chegar ao diagnóstico, é necessário que o médico tenha indícios de sua presença. Por exemplo, se um indivíduo apresenta um câncer em qualquer outra região do corpo, mas procura auxílio médico por causa de sintomas relacionados à disfunção cardíaca, o profissional pode suspeitar da presença de um comprometimento cardíado pelo tumor pré-existente.

Diagnóstico 

O diagnóstico definitivo destes tumores costuma ser realizado através de um exame de imagem do coração, como o ecocardiograma, ecocardiograma transesofágico, tomografia e ressonância magnética cardíacas.

Tratamento

Além do tratamento das manifestações cardíacas (como a insuficiência cardíaca ou arritmias cardíacas), o tratamento destes tumores poderá ser cirúrgico, ou através de radioterapia ou quimioterapia.

Prognóstico

A evolução clínica dependerá do tipo de tumor. Nos casos de mixoma, o tratamento cirúrgico pode levar à cura na maioria dos casos.Em tumores secundários metastáticos, o prognóstico costuma ser muito ruim.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here