Vacina contra o fumo passa no primeiro teste

0
82

O remédio impediria a nicotina de chegar ao cérebro.A companhia britânica Xenova anunciou nesta terça-feira que foram bem-sucedidos os primeiros testes de uma vacina que pode ajudar viciados em cigarro e cocaína a deixarem essas drogas.Os testes começaram há dois anos e, nesta primeira etapa, provaram que o medicamento é seguro para consumo humano.

O cientista Campbell Bunce, que trabalha para a Xenova, também anunciou no festival de ciência da British Association, na Universidade de Salford, que o medicamente se mostrou bem-tolerado no organismo dos dependentes.Ele age impedindo que as substâncias que viciam cheguem a cérebro.

Sem fissura:

O resultado do uso da vacina é que as drogas não atingem mais os centros que causam satisfação no cérebro. Essa satisfação causa um forte desejo de usar a substância novamente, conhecido como "fissura".A vacina deixa o organismo pronto para criar anticorpos que isolam a nicotina ou a cocaína no sangue do usuário, impedindo a substância de viajar até o cérebro.O medicamento poderá ser receitado a quem tenta deixar o vício, mas não consegue.

Em tese, também poderia ser dado a crianças para preveni-las contra o uso dessas drogas no futuro."Você já pode imaginar que o remédio será procurado por pais de adolescentes que poderiam querer que seus filhos sejam protegidos", disse Bunce."Isso é algo com desdobramentos éticos que nós ainda temos que considerar."

Eficácia:

Depois do primeiro teste sobre a segurança da droga, os cientistas agora se preparam para aferir a eficácia dela.No fim deste mês, devem começar os testes com dependentes de cocaína.Os participantes da primeira etapa do experimento já descreveram que a droga reduz a euforia causada pela cocaína.Bunce diz não esperar que a vacina acabe com o desejo de fumar de uma hora para outra, nem que ela reduza sintomas da abstinência, como depressão e ansiedade.

Mas poderia assegurar que pessoas que consigam parar nunca mais voltem ao vício."Normalmente os fumantes têm uma recaída durante uma festa, num momento de fraqueza", diz ele."Temos esperança de que esses anticorpos reduzam o impacto do cigarro e que o desejo por mais um seja significativamente aliviado."

Preocupação:

Segundo ele, uma preocupação dos pesquisadores é que as pessoas tentem fumar mais para conseguir a mesma sensação de antes, já que o remédio diminui o prazer causado pelas substâncias. Mas ainda não se sabe se isso pode ocorrer.Um porta-voz do grupo antitabagista britânico ASH (cinza, em inglês) disse que a chegada de uma vacina para ajudar as pessoas a deixarem o vício seria bem-vinda."Pessoas que tentam parar de fumar acham muito difícil", disse ele.

Ele acredita que a vacina pode ajudar pessoas que já tentaram parar de fumar muitas vezes sem sucesso.Mas o porta-voz pondera que deveria ser verificado se o novo tratamento não seria apenas uma substituição das terapias de reposição da nicotina já existentes.Ele diz que não apoiaria a aplicação de uma vacina que prometesse a cura total do desejo de fumar.

Fonte: BBCBrasil.com

www.portaldocoracao.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here