Vitaminas C e E não reduzem risco cardiovascular, aponta estudo

0
264

Um estudo recente apresentado no congresso da American Heart Association em novembro de 2008 sugere que a ingestão de vitaminas C ou E não ajuda a prevenir as doenças cardiovasculares, como o infarto do miocárdio (ataque cardíaco) ou  acidente vascular cerebral (derrame cerebral).

Pesquisadores de Boston (Estados Unidos) avaliaram a reposição das vitaminas C, E ou de um  complexo polivitamínico (várias vitaminas associadas) em cerca de 14.641 homens com mais de 50 anos de idade, sendo a maioria deles sem histórico de doença cardiovascular.

Esses homens eram divididos em três grupos: ingestão de vitamina C, ingestão de vitamina E ou ingestão de um complexo polivitamínico. Todos os três grupos eram comparados com indivíduos que ingeriam comprimidos de placebo, ou seja, sem efeito terapêutico.

Após cerca de 10 anos de acompanhamento, nenhum benefício de prevenção cardiovascular foi observados nos grupos que usaram as vitaminas. Os autores do estudo ressaltam o impacto econômico de tal achado, já que o custo anual das vitaminas por paciente foi cerca de 130 dólares.

Nos Estados Unidos milhões de pessoas fazem uso regular de vitaminas, com a crença infundada de que certas doenças, como as doenças cardiovasculares e os cânceres possam ser evitadas pela ingesta regular de tais micronutrientes.

A Sociedade Brasileira de Cardiologia não recomenda a ingestão de vitaminas com a finalidade de prevenir doenças cardiovasculares, no entanto, a ingestão diária de frutas, verduras e legumes, alimentos ricos em vitaminas, deve ser estimulada.

Fonte:American Heart Association.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here