Artigos sendo lidos neste momento !

Artigos do PC

Quais são os 12 fatores de risco para demência que podem ser evitados?
Saúde e bem-estar, Saúde Mental

Quais são os 12 fatores de risco para demência que podem ser evitados? 

A demência é o declínio das funcões cognitivas (memória, atenção, raciocínio, linguagem e percepção) associado à perda da capacidade de executar tarefas do dia a dia.

É um termo geral para várias doenças neurodegenerativas que afetam principalmente os idosos. A doença de Alzheimer é o principal tipo de demência, no entanto, existem muitas outras formas de demência: vascular, senil, demência de corpos de Lewy, etc…

Modificar 12 fatores de risco ao longo da vida pode retardar ou prevenir cerca de 40% dos casos de demência, sugere uma atualização sobre o assunto publicada na Lancet Commission on Dementia Prevention, Intervention, and Care.

Quais são os 12 fatores de risco para demência passíveis de prevenção e tratamento?

Abaixo listamos os 12 fatores de risco modificáveis para o desenvolvimento de demência. Os pesquisadores avaliaram o quanto cada fator de risco contribui para a demência, o que foi expresso pela fração atribuível populacional (FAP).

A perda auditiva teve o maior efeito, respondendo por estimadamente 8,2% dos casos de demência. A seguir, vieram o baixo grau de instrução em jovens (7,1%) e tabagismo (5,2%). A influência genética, também é um fator de risco para o desenvolvimento das demências, no entanto, ainda não pode ser efetivamente modificado.

Contribuição dos fatores de risco individuais para a carga total de demência.
Fator de riscoFAP ponderada (%)
Baixo grau de instrução7,1
Perda auditiva8,2
Traumatismo cranioencefálico3,4
Hipertensão1,9
Álcool (> 21 unidades por semana)0,8
Obesidade (IMC > 30 kg/m2)0,7
Tabagismo5,2
Depressão3,9
Isolamento social3,5
Sedentarismo1,6
Diabetes1,1
Poluição atmosférica2,3

Fonte: Medscape.

Comentário do autor:

O aumento da longevidade e envelhecimento da população tornaram os novos casos de demência cada vez mais comuns na prática médica. Um estilo de vida saudável, bem como, o tratamento de doenças como a hipertensão arterial, diabete melito, obesidade e depressão, permitem diminuir o impacto desses fatores de risco sobre novos casos de demência.

O controle da pressão arterial pode reduzir o risco de perda cognitiva e demência. Vários estudos prospectivos mostraram redução no risco de demência, contudo, não está claro se a redução é apenas na demência vascular ou também na doença de Alzheimer.

Chama a atenção a contribuição da perda auditiva para o desenvolvimento de novos casos de demência. A perda auditiva é frequentemente negligenciada em pacientes idosos e, muitas vezes, existe uma resistência desses pacientes em relação à utilização de aparelhos auditivos.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Campos obrigatórios estão marcos com *