Cianose (coloração azulada da pele e mucosas)

0
282

Cianose é a coloração azulada da pele, das membranas mucosas ou leito das unhas, causada por uma diminuição das taxas de oxigênio no sangue. A coloração da pele é determinada pela quantidade de pigmentos da pele e pelo fluxo de sangue. O sangue saturado – concentrado de oxigênio – é vermelho vivo , enquanto que o sangue com falta de oxigênio é vermelho escuro.

Pessoas com alta porcentagem de sangue deficiente de oxigênio  tendem a apresentar uma coloração azulada da pele e das mucosas, denominada de cianose. A cianose leve é difícil de se detectar.

Geralmente a saturação de oxigênio no sangue tem que cair para menos de 80% antes que a cianose possa ser detectada. A cianose é mais evidente na membranas mucosas e no leito das unhas, principalmente em pessoas de pele escura. Esse sinal e sintoma também pode aparecer nos pés, nariz e orelhas.

A cianose ocorre por aumento da hemoglobina reduzida no sangue capilar além de 5 g% (o normal é em torno de 2,6 g%). A cianose não é detectável até que a saturação de oxigênio no sangue seja menor que 85%. É menos prontamente detectável se a anemia estiver presente, e mais facilmente vista na policitemia (excesso de glóbulos vermelhos no sangue).

Ocorre nas cardiopatias congênitas, nas patologias que alteram a hemoglobina, e em qualquer forma de insuficiência cardíaca (falência do coração). A cianose  pode ser de causa central, periférica, mista (central e periférica) e por alteração da hemoglobina.

Tipos :

– Cianose central:

Ocorre como resultado de hipoxemia arterial (baixa concentração de oxigênio no sangue). Pode ocorrer por: redução da concentração  de oxigênio ambiente (exemplo: altitudes elevadas),  doença que afete a ventilação pulmonar (obstruções por tumores , enfisema pulmonar, bronquite crônica, atelectasia etc.), transtornos da difusão (passagem do oxigênio do alvéolo pulmonar para os capilares pulmonares) por aumento da espessura da membrana alveolocapilar pulmonar  (infecções, fibrose pulmonar e edema pulmonar na insuficiência cardíaca); transtornos da perfusão (dificuldade da chegada de sangue nos pulmões  em consequência de insuficiência cardíaca grave, embolia pulmonar e cardiopatias congênitas), curtos circuitos direita-esquerda (passagem anormal do sangue venoso do lado direito do coração para o lado esquerdo, que contém sangue arterial, como na tetralogia da Fallot, tronco arterioso, síndrome de Eisenmenger, atresia tricúspide, comunicação interatrial ou interventricular com hipertensão pulmonar e fístulas vasculares pulmonares).

– Cianose periférica:

Está associada com estase (déficit na circulação de sangue), a qual permite uma extração  mais acentuada de oxigênio da hemoglobina contida no sangue periférico. A causa mais comum de cianose periférica é vasoconstrição (estreitamento dos vasos), decorrente da exposição ao frio. Aparece na insuficiência congestiva grave, por congestão periférica. A cianose por transtorno vasomotor ocorre na doença de Raynaud e na acrocianose.

– Cianose por alteração da hemoglobina:

Metemoglobina.

Autor: Dr. Tufi Dippe Jr. – Cardiologista de Curitiba – CRM/PR 13700.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here